Blitz no início e paciência “anti-retranca”: os trunfos do Santos para eliminar o Gama

  • Por Jovem Pan
  • 27/07/2016 12h05

Dorival Junior não quer que o Santos se afobe contra a equipe do Distrito Federal na Vila Belmiro

Dorival Junior não quer que o Santos se afobe contra a equipe do Distrito Federal na Vila Belmiro

O Santos é o quarto colocado e está a apenas três pontos do líder do Campeonato Brasileiro. Porém, terá de virar a chave e lutar para alcançar outro objetivo nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), na Vila Belmiro. O time alvinegro receberá o Gama pela terceira fase da Copa do Brasil. 

O Peixe entrará em campo com a obrigação de vencer. O jogo de ida, afinal, terminou empatado por 0 a 0, o que quer dizer que nenhuma igualdade classificará o Santos às oitavas de final do torneio nacional – um empate com gols levará o Gama à próxima fase, enquanto um novo 0 a 0 provocará a disputa por pênaltis. 

Ciente da dificuldade imposta pelo regulamento, o técnico Dorival Junior traçou duas estratégias para fazer com que o Santos elimine o time do Distrito Federal na Vila Belmiro: pressão nos minutos iniciais e muita paciência para furar a provável retranca que Reinaldo Gueldini armará para enfrentar um rival tecnicamente superior – já foi assim no jogo de ida, no Bezerrão. 

O Dorival sabe que o Gama é um time que vai vir jogar muito fechado contra a gente aqui na Vila Belmiro. Então, ele pediu para a gente ter muita paciência para conseguir furar a defesa deles. Vai ser um jogo duro… Se a gente fizer um gol no começo, vai facilitar bastante“, afirmou o zagueiro Gustavo Henrique, em entrevista exclusiva ao repórter Raphael Thebas, da Rádio Jovem Pan. 

O Santos terá alguns desfalques para a partida desta quarta-feira. Convocados para a Seleção Olímpica, Zeca, Thiago Maia e Gabigol não estarão à disposição de Dorival Junior, bem como o meia Lucas Lima, que sentiu um incômodo na coxa.  

Assim, o time que muito provavelmente vai começar a partida será formado por: Vanderlei; Victor Ferraz (Daniel Guedes), Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Caju; Renato, Léo Cittadini e Vecchio; Vitor Bueno, Ricardo Oliveira e Copete.