Bolt perde ouro conquistado no 4x100m em Pequim devido a doping de Carter

  • Por EFE com Jovem Pan
  • 25/01/2017 13h05

Usain Bolt ainda briga pelo ouro no revezamento 4x100m

Usain Bolt ainda briga pelo ouro no revezamento 4x100m

O velocista jamaicano Nesta Carter foi desqualificado nesta quarta-feira (25), por doping, dos Jogos Olímpicos de 2008 e, por isso, a equipe do revezamento 4×100 metros livres do país, que contava com Usain Bolt, perdeu a medalha de ouro conquistada na prova.

Bolt havia conquistado o “triplo-triplo” inédito em Jogos Olímpicos, vencendo os 100 metros livres, 200 metros livres e o revezamento 4×100 em Pequim, Londres e no Brasil. 

Com a decisão anunciada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), o Brasil poderá herdar a medalha de bronze, já que terminou a final na quarta colocação. O primeiro lugar ficaria com Trinidad e Tobago, enquanto a prata iria para a equipe japonesa.

Carter competiu nas eliminatórias e na final, em que a Jamaica garantiu o ouro com o tempo de 37s10, recorde mundial que vigorou por três anos, até a própria equipe do país estabelecer nova marca, no Campeonato Mundial, em Daegu, na Coreia do Sul.

Na capital chinesa, o velocista integrou time que ainda tinha Bolt, Asafa Powell e Michael Frater.

O velocista foi flagrado durante as reanálises de todas as amostras colhidas durante os Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, e de Londres, em 2012, de acordo com parâmetros estabelecidos em processo aberto em agosto de 2015.

O novo exame feito na urina do atleta apontou para traços de metilhexanamina, também conhecida como dimetilamilamina. Por causa disso, a Comissão Disciplinar do COI decretou a desqualificação do jamaicano, que terá que devolver a medalha, o pin e o diploma conquistados na China, após as vitória no Ninho do Pássaro.

As entregas dos prêmios simbólicos pelo resultado também terão que ser feitas pelos companheiros de Carter. O Comitê Olímpico, inclusive, cobra que a Associação Olímpica Jamaicana cumpram “o mais rapidamente possível” as medidas.

No Rio de Janeiro, após vencer os 100 e os 200 metros rasos, além de levar a melhor no revezamento 4×100, Bolt igualou o desempenho de duas lendas do atletismo, ao igualar os nove ouros do finlandês Paavo Nurmi e do americano Carl Lewis.

A equipe brasileira que disputou em Pequim a final dos 4x100m rasos, depende apenas da oficialização do COI para herdar o bronze. Os novos medalhistas do país seriam Vicente de Lima, prata na prova em 2002, em Sydney, Bruno Lins, Sandro Viana e José Carlos Moreira, o Codó.

Outro anúncio feito pelo COI nesta quarta-feira foi a da perda da medalha de prata da russa Tatiana Lebedeba, conquistada em 2008, no salto triplo. Na prova, vencida pela camaronesa Françoise Mbango Etone, a grega Hrysopiyi Devetzi, então terceira colocada, já havia sido desqualificada por doping.

A cazaque Olga Rypakova, que havia herdado anteriormente o bronze, agora deverá ficar com a prata. Já a cubana Yargelis Savigne, que terminou a disputa na quinta colocação, deve ser confirmada como terceira na disputa.