Bom e ruim… Rival do Palmeiras revela o que pensa sobre jogar na segunda

  • Por Jovem Pan
  • 15/04/2016 18h13

São Bernardo vai enfrentar o Palmeiras em um dia alternativo para os padrões brasileiros

Facebook/Reprodução São Bernardo vai enfrentar o Palmeiras em um dia alternativo para os padrões brasileiros

Na última semana, a Federação Paulista de Futebol (FPF) surpreendeu ao anunciar que Palmeiras e São Bernardo não se enfrentariam nem no sábado, nem no domingo, mas às 21h desta segunda-feira, no Allianz Parque. Para não desgastar o time alviverde, que jogou na última quinta, e também devido às manifestações políticas que movimentaram o país no último domingo, o confronto pelas quartas de final do Campeonato Paulista foi marcado para um dia alternativo. 

O Palmeiras aprovou a decisão da FPF. Mas e o São Bernardo? O que pensa sobre jogar em uma segunda-feira às 21h? Foi isso o que a Rádio Jovem Pan descobriu. Em entrevista exclusiva ao repórter André Ranieri para o Plantão de Domingo, o técnico da equipe do ABC paulista analisou o fato de ter de jogar em um dia incomum para os padrões brasileiros. 

E Sérgio Soares achou pontos positivos e negativos em relação ao tema. “O dia em que o jogo será realizado eu não acho ideal porque para o torcedor é muito ruim. O horário das 21h também é complicado para quem vai ao estádio. Mas, para nós, para a prática do futebol, é bom, porque fugimos do calor. Jogar a noite é sempre melhor”, avaliou o treinador do São Bernardo.

Apesar de incomum, um jogo de futebol de elite em uma segunda-feira não é novidade na capital paulista. Em 27 de outubro de 2014, para citar apenas o caso mais recente, o São Paulo enfrentou o Goiás pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro neste mesmo dia da semana. O motivo? No sábado, Palmeiras e Corinthians haviam jogado no Pacaembu, enquanto, no domingo, o País havia elegido Dilma Roussef no segundo turno das eleições presidenciais. 

Aquela partida, por sinal, terminou com triunfo são-paulino por 3 a 0 e acabou sendo histórica. Foi nela, afinal, que Rogério Ceni se tornou o jogador profissional com mais vitórias por um mesmo clube na história do futebol, superando o galês Ryan Giggs, do Machester United.  

O São Bernardo sabe que não conseguirá entrar para a história do esporte mais popular do planeta nesta segunda-feira, mas, pelo menos, não pensa pequeno. “O jogo vai ser difícil. A gente sabe da força do Palmeiras jogando na Arena, mas é uma partida decisiva. Chegamos a essa condição por mérito próprio e temos de trabalhar com o pensamento de passar de fase”, decretou Sérgio Soares.