Bom Senso F.C. volta a criticar calendário e destaca 20 mil desempregados

  • Por Jovem Pan
  • 04/05/2015 11h32
Publicação do Bom Senso FC critica a organização do calendário brasileiro

Em nota publicada em seu site, o Bom Senso Futebol Clube, destacou que, a partir deesta segunda-feira (04), 20 mil jogadores profissionais ficarão sem emprego. Isso acontece porque, com o fim dos estaduais, muitas equipes irão encerrar sua temporada apenas no quinto mês do ano.

Clubes que disputam apenas o estadual e não possuem vagas na Copa do Brasil ou Campeonato Brasileiro das Séries A, B, C ou D, desmontam suas equipes antes mesmo do fim do primeiro semestre.

A publicação da do Bom Senso destaca que um novo modelo de calendário foi proposto em 2014, mas, segundo o movimento organizado por jogadores como Alex e Paulo André, acabou ignorado pela CBF. A proposta do Bom Senso distribuiria os estaduais ao longo da temporada, de modo que os clubes pequenos teriam pelo menos 32 partidas no ano, o dobro do que jogam atualmente.

“Hoje, o mesmo ciclo negativo se repete ao fim dos estaduais: mais de 20 mil profissionais do futebol estarão desempregados. Muitas equipes irão se despedir da temporada com menos de 18 jogos e as Federações repetirão o discurso de que, sem os estaduais, a situação seria ainda pior. Pura balela.

É notório que os campeonatos estaduais não possuem viabilidade econômica no formato em que são executados. Como espetáculos também perderam qualidade e já não comovem os torcedores como faziam décadas atrás, com exceção dos grandes clássicos. O modelo dos estaduais está ultrapassado e são parte dos problemas estruturais do calendário do futebol nacional. A única razão para serem assim é manter a estrutura de poder das Federações estaduais e permitir o controle da CBF pelo mesmo grupo político, que detém o poder na entidade desde 1989”, escreveram os representantes do movimento.

Leia a íntegra da publicação do Bom Senso Futebol Clube clicando aqui.