Brasil começa voando, mostra problemas, falha na defesa e cede empate ao Uruguai

  • Por Jovem Pan
  • 25/03/2016 23h53
PE - ELIMINATÓRIAS/BRASIL X URUGUAI - ESPORTES - O jogador Neymar, do Brasil, durante a partida contra o Uruguai, válida pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata (PE), na noite desta sexta-feira, dia 25. 25/03/2016 - Foto: OLÍMPIO NETO/ELEVEN/ESTADÃO CONTEÚDONeymar

A Seleção Brasileira deu a impressão de que golearia o Uruguai, levando-se em conta os 30 primeiros minutos da partida desta noite de sexta-feira (25), na Arena Pernambuco, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. No entanto, a situação mudou, a equipe mostrou suas falhas (especialmente com David Luiz), permitiu o empate em 2 a 2 depois de abrir dois gols de vantagem e ouviu merecidas vaias ao fim da partida.

Uma das dúvidas em relação à escalação montada por Dunga era se a equipe não sentiria falta de presença de área sem ter um atacante de ofício. Logo aos 40 segundos de bola rolando, Douglas Costa mostrou que não seria o caso: Willian encarou a marcação pela direita e cruzou para a área, onde o ponta do Bayern de Munique apareceu para cutucar para dentro e abrir o placar.

Sem seus zagueiros titulares, o Uruguai sentia dificuldades para parar os brasileiros. Aos 8 minutos, Daniel Alves lançou na área e Neymar deu um toque para sair da marcação e chutar na rede pelo lado de fora. E não demorou muito para sair o segundo. Neymar dominou pela esquerda, puxou para dentro e passou para Renato Augusto, que contou com a falha de Coates para driblar o goleiro Muslera e encher o pé para ampliar. Mas o placar não ficou assim por muito tempo. Pouco depois, Sánchez desviou de cabeça na área e serviu Cavani, que pegou bonito na bola e estufou as redes.

Apesar do revés, o Brasil seguiu dominando a partida no resto do primeiro tempo, criando boas oportunidades sempre que a bola chegava a seu trio de ataque. Os uruguaios, por sua vez, assustaram em chegadas de Sánchez e Cavani, mas Alisson foi seguro nas defesas. Depois do intervalo, o outro atacante da Celeste Olímpica, até então sumido, demorou poucos minutos para aparecer. A marcação brasileira parou e Suárez dominou com espaço pelo lado esquerdo da área e bateu cruzado, com força, para vencer Alisson e deixar tudo igual.

A partir de então, o jogo ficou equilibrado e pegado. Neymar chegou de sola em uma dividida e levou o cartão amarelo que o tira da partida contra o Paraguai. O Brasil já não mostrava mais o futebol incisivo do primeiro tempo e o panorama ficou favorável para o Uruguai, que conquistava um empate fora de casa. Já aos 39 minutos, Philippe Coutinho resolveu arriscar de longe e obrigou Muslera a espalmar para escanteio. Pouco depois, David Luiz, que estava mal no jogo, tentou recuar para Alisson e deixou Suárez na cara do gol. Sorte dele que o atacante do Barcelona perdeu um gol que não costuma perder.

O amargo empate deixa o Brasil na terceira colocação nas Eliminatórias, com apenas oito pontos em cinco jogos. Já o Uruguai é o vice-líder, com 10 pontos, três a menos que o surpreendente Equador. Na próxima terça-feira, a Seleção visita o Paraguai, enquanto a Celeste recebe o Peru.