Bruno não esconde mágoa com ex-companheiros de Flamengo após caso Eliza Samudio

  • Por Jovem Pan
  • 06/01/2016 15h11
CONTAGEM, MG, 04.03.2013: JULGAMENTO/CASO ELIZA SAMÚDIO - O goleiro Bruno antes do início do julgamento - O julgamento do goleiro Bruno Fernandes e sua ex-mulher, Dayanne Souza, acusados de envolvimento no desaparecimento e morte de Eliza Samudio, deve durar pelo menos três dias, segundo previsão da juíza Marixa Rodrigues. (Foto: Joel Silva/Folhapress)Bruno Fernandes - ex-goleiro acusado de sumir com Eliza Samudio

Goleiro Bruno não escondeu as mágoas com os antigos companheiros de Flamengo desde a eclosão do caso Eliza Samudio. Outro lamento do ex-jogador do Flamengo foi o de se limitar a acompanhar pela televisão os jogos de futebol, em especial os da seleção brasileira.

Até hoje, o atleta acredita que poderia estar em campo na Copa do Mundo disputada no Brasil em 2014.

Em entrevista à Rádio Itatiaia, Bruno reconheceu ser um processo complicado a tentativa de retomar a carreira. Mesmo assim, ele garante nuncar desistir do que classifica como um sonho.

Pela primeira vez, o atleta admite ter cometido o crime contra a modelo, mas se disse tranquilo por estar cumprindo a pena e pagando pelo erro.

Bruno recorreu a uma frase proferida pela mãe para expressar o momento vivido: lutar sempre, perder às vezes, mas desistir jamais. Da época de Flamengo recorda ter tomado muita pancada para defender os companheiros e lamenta a falta de reciprocidade.

O ex-jogador relatou não ter recebido sequer uma carta dos então amigos de time, situação diferente da que fez o também goleiro Fábio, do Cruzeiro. O companheiro de posição procurou Bruno quando ele estava no regime fechado para lhe levar uma palavra de fé e esperança.

Bruno explicou também ter perdido todo o patrimônio acumulado ao longo dos anos de estrelato. Na entrevista, ele revelou estar financeiramente zerado e ter que recomeçar tudo.