Bulgária critica atleta flagrada no doping nos Jogos Olímpicos

  • Por Agência EFE
  • 12/08/2016 09h38
Inscrita na prova de 3.000m

O Ministério do Esporte da Bulgária emitiu nesta sexta-feira um comunicado acusando a atleta Silvia Danekova, inscrita na prova de 3.000m com obstáculos, de destruir a imagem do país após ter dado positivo para Eritropoietina (EPO) em um controle de doping nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

“É inaceitável que destrua deste modo a imagem da Bulgária e coloque uma mancha sobre todo o esporte búlgaro”, afirmou o comunicado, depois que o Comitê Olímpico Búlgaro confirmasse que os exames realizados pela atleta no dia 1º de agosto mostraram que Silvia utilizou a substância proibida CERA.

“A luta contra o doping está entre as principais prioridades do ministério e continuaremos esta batalha e não faremos nenhum compromisso com qualquer atleta que viola as regras do fair play”, diz o comunicado.

As autoridades búlgaras afirmam que seus atletas nos Jogos do Rio foram submetidos até agora a 62 testes de urina e cinco de sangue.

Este caso acrescenta mais má fama ao esporte búlgaro, depois que no final do ano passado a Federação Internacional de Halterofilismo vetou a participação da Bulgária nos Jogos Olímpicos após vários casos de doping no time nacional.

A triplista búlgara Gabriela Petrova quase ficou fora dos Jogos Olímpicos após dar positivo no início do ano para a substância Meldonium, embora no final tenha recebido o sinal verde da Agência Mundial Antidoping e a Federação Internacional de Atletismo para competir.