Cabañas luta para recuperar vida 5 anos após ser baleado

  • Por Agência EFE
  • 25/01/2015 14h47
Salvador Cabanãs não é inscrito para jogar Campeonato Paraguaio

Um dia como hoje há cinco anos, Salvador Cabañas, idolatrada figura do futebol paraguaio, levou um tiro em uma boate na Cidade do México que deixou uma bala alojada em sua cabeça e desde então luta para recuperar o dinheiro e os bens que tinha antes do ocorrido.

Em 2010, Cabañas era estrela do América do México, pelo qual castigara Flamengo e Santos na Taça Libertadores de dois anos antes. Talentoso jogador, foi determinante para a classificação da seleção paraguaia para a Copa do Mundo da África do Sul, contra a Argentina de Lionel Messi, treinada por Diego Maradona.

Mas uma discussão em um bar da capital mexicana terminou com um disparo na cabeça em 25 de janeiro de 2010, interrompendo uma carreira que estava no auge. Cabañas sobreviveu, mas começou um longo tratamento de reabilitação.

Desde então, a dura recuperação permitiu que ele voltasse a jogar por equipes pequenas do Paraguai, como 12 de Octubre e o General Caballero, e até pelo Tanabi, time da quarta divisão do Campeonato Paulista.

O jogador vem brigando na justiça pelo uso do dinheiro da indenização pela rescisão do contrato com o América, que, segundo seu advogado, desapareceu da conta do atleta. A Procuradoria investiga essas alegações, assim como a titularidade de algumas propriedades e veículos, como indicou em comunicado.

Cabañas solicitou à Procuradoria que averigue em mãos de quem ficaram alguns de seus imóveis, assim como propriedades em Acapulco e Cancún. Também denunciou o desaparecimento de joias de sua propriedade.

Em dezembro, o de Octubre, no qual Cabañas treina, descartou inscrevê-lo no Torneio Apertura devido a sua má forma. O jogador de 34 anos vive agora em Itauguá, a pouco mais de 30 quilômetros de Assunção.