Câmara aprova MP do futebol, mas não retira poder das federações

  • Por Jovem Pan
  • 08/07/2015 09h52
Facebook/Reprodução Membros do Bom senso se reuniram com o Ministro Dos Esportes

A Câmara dos deputados aprovou nesta terça-feira (7) a Medida Provisória 671, que trata do refinanciamento das dívidas dos clubes, impondo algumas contrapartidas às agremiações. A matéria vai agora ao Senado e, se aprovada, irá para a sanção da presidente Dilma.

A aprovação, porém, não agradou totalmente aos defensores da MP do futebol. Após trabalho da chamada bancada da bola, o texto final sofreu uma mudança no artigo que mudava o processo eleitoral das federações e dava maior poder aos clubes grandes.

Com a aprovação da media provisória, os clubes recebem 20 anos para parcelar suas dívidas que já ultrapassam os R$ 4 bilhões. Em troca do refinanciamento, uma série de contrapartidas são impostas, por exemplo, rebaixamento para as equipes não cumprirem com suas obrigações e punição aos dirigentes que forem ampliarem os débitos das entidades em suas gestões.

A medida influencia diretamente na CBF, aumentando o colégio eleitoral da entidade máxima do futebol brasileiro incluindo equipes os times da Série B que antes até então não possuem direito ao voto.