Camisa de Tom Brady é recuperada; relembre furtos que marcaram o esporte

  • Por Jovem Pan
  • 21/03/2017 11h13
Camisa 12 de Tom Brady

Pouco mais de um mês após o início das investigações, a NFL anunciou, por meio de nota, que o FBI encontrou a famigerada camisa 12 que Tom Brady usou no título do Super Bowl 51, diante do Atlanta Falcons. A peça havia sumido no vestiário da equipe, e desde então os agentes de segurança da NFL, em conjunto com o FBI e autoridades locais de Houston, iniciaram a busca pela camisa, avaliada em R$ 1,5 milhão.

O uniforme estava no México, com um membro da imprensa internacional. Curiosamente, o mesmo jornalista possuía mais uma camisa do jogador: a utilizada diante do Seattle Seahawks, no Super Bowl 49. 

No Twitter, o programa The Herd divulgou um vídeo que mostra o suspeito de ter roubado o uniforme do marido de Gisele Bündchen:

Casos como o de Brady não são novidade dentro do mundo esportivo. Confira os maiores roubos da história:

A taça do mundo…era nossa

O Brasil sagrou-se tricampeão do mundo em 1970 ao bater a Itália por 4 a 1, no Estádio Azteca, no México. Mas do título de Carlos Alberto, Gérson, Jairzinho, Pelé e cia, sobraram apenas as imagens. Em 1983, a taça Jules Rimet foi furtada durante uma exposição na sede da CBF, no Rio de Janeiro. Mais tarde descobriu-se que o roubo foi planejado por Sérgio Peralta, representante do Atlético-MG, juntamente com os comparsas Chico Barbudo e Luiz Bigode. Desde então, o objeto nunca mais foi encontrado.

Vale lembrar que a Jules Rimet também havia sumido em 1966, poucos meses antes da Copa do Mundo da Inglaterra. Após sete dias, o cão Pickles achou a taça enterrada em um jardim de Londres.

Vão-se os anéis, ficam os dedos

Em 30 de janeiro, o ex-armador do Los Angeles Lakers, Derek Fisher também viveu drama parecido ao de Brady. Atualmente treinador, Fisher anunciou que teve sua casa invadida e que os bandidos levaram US$ 300 mil em joias, incluindo seus cinco anéis de campeão da NBA.

Reluziu é ouro!

O canoísta Joe Jacobi conquistou o ouro olímpico nas duplas masculina, durante a Olimpíada de Barcelona 1992. Em junho de 2016, porém, ele teve seu carro arrombado e a medalha furtada. Jacobi promoveu uma campanha nas redes sociais, e, algumas semanas depois, a garota Chloe Smith encontrou o objeto em uma lixeira na cidade de Atlanta, nos Estados Unidos.