Campeão da F-3, Pedro Piquet avalia futuro no automobilismo como incógnita

  • Por Jovem Pan
  • 07/11/2014 16h39

Pedro Piquet foi campeão da Fórmula 3 aos 16 anos de idade

Pedro Piquet

Campeão da Fórmula 3 Brasil neste ano, seu primeiro como profissional, Pedro Piquet parece ter um futuro promissor no automobilismo. O filho de Nelson Piquet faturou o caneco da categoria com duas etapas de antecedência e dominou a categoria.

O atual campeão falou sobre o campeonato e elogiou a melhoria do nível de disputa. “Esse ano virou a Fórmula 3 Brasil e agora todas as provas são no Brasil. Deu uma melhorada boa. Ano passado tinha seis, cinco carros. Era um campeonato muito fraco. Neste ano, a gente começou com, no mínimo, 15 carros e em todas as categorias deu isso. A Vicar, que organiza a Stock Car, trabalhou muito na organização. A gente chegou a ter até 19 carros em Curitiba, mas ainda dá para melhorar. Precisa tentar tirar os carros light e colocar mais carro A, que é o carro principal”, destacou o jovem.

Sem focar muito no futuro, Pedro deixou claro que pretende terminar os estudos e que ainda não decidiu qual será seu objetivo para 2015. “A gente não decidiu ainda. Claro que vamos tentar treinar bastante lá fora na Fórmula 3, em circuitos grandes, mas não decidimos ainda”, destacou. “Eu quero, antes de tudo, terminar a escolha aqui e minha escola termina no meio de 2016. No ano que vem, pretendo continuar morando no Brasil e não sei em que categoria pretendo correr”, prosseguiu.

Piquet sequer aponta a Fórmula 1 como sua meta de carreira e deixa claro que seus próximos anos no automobilismo são uma incógnita até o momento.

“Não tem como fazer uma previsão. Nem sei se eu vou para a Fórmula 1, se vai ser o meu direcionamento. Categorias de base, se você ganhar em um ano, for segundo ou terceiro, você muda no outro ano. Mas se você for mal, você tem que fazer outro ano. E a Fórmula 1 é difícil de entrar, tem que ter um patrocínio bom. Muitos pilotos entraram porque tem um patrocínio”, pontuou. “Hoje tem três categorias que seriam um bom lugar para fazer carreira, que são a Fórmula 1, as corridas de longa duração (Endurance) e a DTM (turismo alemão). Meu foco principal agora é monoposto, mas no futuro pode ser outra coisa”, finalizou.