Campeão do século! Veja os principais títulos da história do Palmeiras

  • Por Jovem Pan
  • 25/08/2014 16h59
Palmeiras Campeão da Copa Rio 1951

Primeiro título – Campeonato Paulista 1920
O Palestra Itália demorou seis anos para levantar uma taça pela primeira vez na sua história. Foi no Paulista de 1920, quando o Palestra, liderado por Heitor superou o Paulistano de Friedenreich e o Corinthians de Neco na brica pelo título. O atacante Forte foi o primeiro a marcar um gol do t´titulo para a equipe alviverde, na vitória por 2 a 1 contra o Paulistano.

Morre Líder, nasce campeão – Campeonato Paulista 1942
O Campeonato Paulista de 1942 foi de forte tensão para o Palestra, menos pela dificuldade do torneio, mais porque o clube lutava pela própria sobrevivência. Com a entrada do Brasil na 2 ª Guerra Mundial junto com as Forças Aliadas, uma lei obrigou todos os clubes com nomes relacionados à Alemanha e Itália foram proibidos. Com isso, o clube jogou o campeonato inteiro com Palestra de São Paulo. Mas isso não foi suficiente, já que os rivais defendiam que o clube deveria ser excluído por causa do uso da palavra Palestra, apesar dela ser de origem grega.

No dia 20 de setembro de 1942, entrava no Pacaembu pela primeira vez o Palmeiras, na partia que decidiu o campeão daquele campeonato. Curiosamente, o jogo foi contra o São Paulo, o time que mais se opôs ao nome palestra. No final, vitória palmeirense por 3 a 1, com o rival abandonando a partida em protesto a um pênalti marcado.

Como o Palestra de São Paulo era líder do Campeonato Paulista e o título foi conquistado logo na primeira partida do Palmeiras, surgiu a frase de que o Palestra morreu líder o Palmeiras nasceu campeão.

O Mundo é verde – Copa Rio 1951
Campeão do Mundo! Estampavam os jornais brasileiros após a vitória do Palmeiras na Copa Rio de 1951. Campeonato criado para restaurar a moral do torcedor brasileiro após a tragédia na Copa do Mundo de 1951, a competição contou com clubes campeões de seis países, mais Palmeiras e Vasco. No final, título alviverde depois de empate por 1 a 1 contra a Juventus, da Itália, no Maracanã. Em 2014, a Fifa reconheceu que de fato a Copa Rio foi o primeiro campeonato mundial da história.

História contra o Santos de Pelé – Supercampeonato Paulista 1959
O Palmeiras foi historicamente o grande rival do Santos de Pelé, possivelmente a maior equipe de todos os tempos. A história começou no Paulista de 1959, quando os dois clubes terminaram empatados, levando a decisão para o Supercampeonato. Depois de empates nas duas primeiras partidas, vitória alviverde do jogo decisivo por 2 a 1. Romeiro fez o gol do título em cobrança de falta.

A Primeira Academia – Robertão 1967
Mais do que um clube, uma Academia. O lema que está na história do Palmeiras nasce na década de 60, com a Fantástica Primeira Academia, que contou com jogadores como Ademir da Guia, Valdir Joaquim de Moraes, Djalma Santos e Julinho Botelho. Nada reflete tanto o poder desta lendária equipe como o ano de 1967, quando conquistou o Torneio Roberto Gomes Pedrosa , o Robertão, diante do Internacional. No mesmo ano a equipe ainda venceria a Taça de Prata. Ambos os torneios seriam reconhecidos no futuro como Campeonato Brasileiro.

A Segunda Academia – Campeonato Brasileiro 1973
Leão, Eurico, Luis pereira, Alfredo e Zeca; Dudu, Ademir da Guia e Leivinha; Edu Bala, César e Ney. Todo palmeirense de respeito sabe a escalação da Segunda Academia, que dominou o futebol brasileiro no início dos Anos 70. Em 1973, a equipe do técnico Osvaldo Brandão sobrou no segundo título consecutivo do Campeonato Brasileiro, mostrando a característica calma do time e uma força defensiva impressionante, levando apenas 13 gols durante todo o campeonato.

É 21! Campeonato Paulista 1974
O título Paulista de 1974 tem um gosto especial. Na final contra o rival Corinthians, o Palmeiras enfrentou um Morumbi lotado de torcedores alvinegros e a sede por um título pelos corintianos, que estavam no momento há 20 anos sem um título.
O Palmeiras soube usar isso a seu favor, e com muito toque de bola e um gol de Ronaldo manteve o adversário na fila. Festa da minoria palmeirense no Morumbi, que cantava: “zum, zum, zum. É 21!”

O último – Campeonato Paulista 1976
Poucos palmeirenses poderiam imaginar que o título do Campeonato Paulista de 1976 seria tão importante na história do clubes, mas a conquista contra o XV de Piracicaba marcou por dois fatos, foi o último título de Ademir da Guia e o último antes da longa fila que o clube enfrentaria nos próximo 17 anos.

O palmeirense solta a voz – Campeonato Paulista 1993
O dia 12 de junho de 1993 está no coração de toda uma geração de palmeirenses. A goleada por 4 a 0 contra o Corinthians marcou o fim da fila de títulos do clubes, que já durava 17 anos. Destaque para Evair, que fez dois gols durante a partida. O último, feito na prorrogação do jogo (pelo regulamento, o Palmeiras precisaria vencer no tempo comum e ao menos empatar no tempo extra), ainda é considerado um dos momentos mais importantes da história recente do clube.

A máquina da Parmalat – Campeonato Brasileiro 1994
O Paulista de 1993 foi apenas o começo era vitoriosa que o clube iniciou após fechar uma parceria com a multinacional Parmalat. Recheado de craques, o Palmeiras dominou o futebol brasileiro entre 1993 e 1994. O Brasileiro de 1994 foi a última coroa conquistada pela equipe de Vanderlei Luxemburgo, superando o rival Corinthians mais uma vez na decisão.

A América é verde – Copa Libertadores 1999
Apesar da fase vitoriosa, ainda falava um título para o Palmeiras na década de 90: a Libertadores da América. Para isso, o clube foi atrás de Luiz Felipe Scolari para comandar a equipe e montou mais um elenco recheado de craques para jogar a competição continental . No final, o grande herói veio da própria base: o goleiro Marcos assumiu a vaga de Velloso e foi uma verdadeira muralha durante toda a competição, começando ali os feitos que no futuro fariam ele se tornar um dos maiores ídolos da história do clube.

Para sonhar de novo – Campeonato Paulista 2008
A fila dos Anos 2000 já incomodava o Palmeiras, que estava a oito anos sem ganhar um título sem grande expressão. Com uma nova parceria, agora com a Traffic, o clube montou novamente uma grande equipe, com jogadores como Valdivia, Diego Sousa e Kleber, e dominou o Paulistão de 2008. A goleada por 5 a 0 contra a Ponte Preta na final deu a taça e o sonho para os torcedores que uma nova era estava começando, mas as conquistas da parceria terminaram ali.

O alento antes do rebaixamento – Copa do Brasil 2012
Apesar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro, nem tudo foi tristeza em 2012. O Palmeiras, comandado novamente por Felipão, mostrou muita raça e venceu a Copa do Brasil, apesar da crise que já enfrentava. Na final, empate em 1 a 1, após vitória por 1 a 0 na primeira partida, contra o Coritiba time que havia goleado o Palmeiras por 6 a 0 na mesma competição um ano antes, com Betinho sendo o herói improvável da taça.