Carlinhos culpa lesão mal tratada no Flu por falta de sequência

  • Por Lancepress
  • 27/07/2015 15h56
SÃO PAULO,SP,27.07.2015:SÃO-PAULO-TREINO - O jogador Carlinhos durante entrevista coletiva após treino do São Paulo no CT da Barra Funda, Zona Oeste de São Paulo (SP), nesta segunda-feira (27). A equipe se prepara para enfrentar o Atlético MG no Estádio do Mineirão, em partida válida pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. (Foto: André Lucas Almeida/Futura Press/Folhapress)Lateral-esquerdo tem sofrido com lesões durante a temporada no São Paulo

Depois de quase um mês longe dos gramados devido a estiramento muscular na coxa direita, o lateral-esquerdo Carlinhos voltou em grande estilo ao São Paulo. A assistência, ou o gol, como prefere o camisa 6, para Alexandre Pato decidiu a vitória por 1 a 0 sobre o Cruzeiro no último domingo e ajudou a apagar as frustrações pelos recorrentes problemas com lesão nos últimos meses.

Nesta segunda-feira, o ala concedeu entrevista coletiva no CT da Barra Funda e atribuiu os dois problemas musculares que enfrentou nesta temporada a uma lesão mal curada ainda nos tempos de Fluminense. Em outubro de 2013, Carlinhos sofreu uma desinserção parcial do músculo adutor da coxa esquerda e parou por mais de três meses. Mesmo sendo em outra perna da última lesão e há quase dois anos, o lateral acredita que o caso segue trazendo prejuízos a seu rendimento.

“É uma situação que fico até triste, porque não era meu ter tanta lesão assim. Infelizmente tive uma lesão grave no adutor no Fluminense, levou muito tempo para curar e foi mal cicatrizada, então estou pagando um pouco por isso. Só depois disso, da forma não muito legal de tratar esse problema, é que acabei sofrendo assim”, reclamou.

Contratado ainda em dezembro do ano passado, Carlinhos foi o primeiro reforço do São Paulo para esta temporada. E após dois amistosos disputados em Manaus (AM) em janeiro, o camisa 6 sofreu a primeira lesão na estreia do Campeonato Paulista. Já nos minutos finais da vitória por 3 a 1 sobre o Penapolense, ele caiu de mal jeito e lesionou o joelho esquerdo. Depois, foram três ausências por problemas musculares: duas lesões e um caso de fadiga.

“Foi uma lesão muito séria e acho que a recuperação não foi muito boa (no Fluminense), mas é passado. Só que eu acho que estou pagando ainda por isso, porque nunca tive tanto problema assim na carreira. A não ser a do começo deste ano, que foi algo do joelho que foi fora do controle”, justificou.

Enquanto tenta apagar a má impressão causada pelas lesões nos primeiros meses de São Paulo, Carlinhos valoriza a boa atuação contra o Cruzeiro no domingo. Foi com a perna direita que o ala cruzou na área e viu, com certeza, a bola entrar direto na meta de Fábio. Alexandre Pato saiu comemorando e alegou à arbitragem ter tocado na bola, até ser presenteado com o 17º gol na temporada, o sexto no Campeonato Brasileiro.

“Foi meu, mas deram para ele. Comemoração foi fera, só não entendi (Pato fingiu tocar piano). Fiquei feliz, o time estava precisando da vitória, estádio com 30 mil pessoas nos ajudando, foi muito importante ter ganhado. Cada um comemorou para um lado, mas o importante foi o gol. Ele disse que sentiu no movimento que tocou, então beleza.  Foi gol, fiquei com medo do juiz dar o impedimento, mas o que importa é que ganhamos”, brincou.