CAS mantém suspensão de croata por apologia nazista e o confirma fora da Copa

  • Por Agencia EFE
  • 12/05/2014 14h13

A Corte Arbitral do Esporte (CAS) rejeitou o recurso do zagueiro croata Josip Simunic contra as dez partidas de suspensão que recebeu da Fifa por “conduta discriminatória” em partida contra a Islândia pela repescagem das Eliminatórias Europeias, e com isso o jogador não vai poder disputar a Copa do Mundo com sua seleção, que está no mesmo grupo do Brasil.

Simunic foi suspenso em dezembro de 2013 pela Fifa, que considerou que após o jogo em questão (vitória da Croácia por 2 a 0), em 19 de novembro, ele adotou uma postura antiesportiva ao incitar os torcedores a entoarem com ele um cântico croata usado durante a Segunda Guerra Mundial pelo movimento fascista “Ustase”.

Segundo a Fifa, Simunic repetiu várias vezes pelo microfone do estádio expressões usadas nas saudações do movimento, que entre 1941 e 1945 lideraram o “Estado Independente Croata”, um protetorado da Alemanha na época de Hitler onde foram assassinados dezenas de milhares de judeus, sérvios, ciganos e dissidentes políticos.

A Fifa entendeu que a saudação é “discriminatória” e “ofende a dignidade de um grupo de pessoas por razão, entre outras, de sua raça, religião ou local de nascimento” e suspendeu o jogador durante 10 partidas, nas quais não poderá ir a estádios, com multa de 30 mil francos suíços.

Depois que o próprio comitê de Apelação de a Fifa rejeitou o recurso do jogador, Simunic apelou à CAS, tribunal no qual os juízes que revisaram seu caso rejeitaram por unanimidade os argumentos em sua defesa.

Segundo a CAS, o jogador tinha pedido que sua punição fosse cancelada ou, como alternativa, que ele fosse submetido a um período probatório durante um ano.

Na audiência na CAS, no último dia 8, o jogador, que não foi sancionado pela Federação Croata, mas sim multado pela Promotoria de Zagreb, declarou que “não teve intenção de ofender ou discriminar ninguém” e que sua intenção foi “compartilhar seus sentimentos patrióticos com os torcedores após um triunfo importante”.

Os juízes da CAS confirmaram que as expressões utilizadas por Simunic foram uma clara e inequívoca referência às utilizadas pelo Ustasi e que devem ser sancionadas, o que o impedirá de participar, com sua seleção, da Copa do Mundo.