CBF cria comissão para avaliar árbitros e promete premiação aos melhores

  • Por Estadão Conteúdo
  • 02/08/2016 10h59
Jan Vertonghen leva cartão amarelo depois de fazer um pênalti em Yacine BrahimiJan Vertonghen leva cartão amarelo depois de fazer um pênalti em Yacine Brahimi

Numa tentativa de amenizar as constantes críticas à qualidade da arbitragem brasileira, a CBF anunciou nesta segunda-feira a criação de uma comissão especial para avaliar os árbitros que vão apitar cada uma das 20 rodadas restantes das Séries A e B do Campeonato Brasileiro. A entidade promete uma premiação de R$ 500 mil aos melhores trios ao fim das competições. 

“Queremos um grupo que analise os problemas de forma independente, avaliando e apontando soluções, aplicando medidas corretivas e, ao mesmo tempo, premiando aqueles que têm um bom desempenho. É necessário ressaltar que existe um processo de evolução na arbitragem brasileira e estas ações vêm ao encontro disso. Temos consciência que erros podem acontecer, mas o intuito é sempre agregar experiências para que o trabalho seja cada vez melhor e mais justo”, explica o secretário-geral da CBF, Walter Feldman.

De acordo com a entidade, a comissão a ser formada será “independente” e será liderada pelo português Vitor Pereira, que já apitou duas Copas do Mundo. Também foi chefe da Comissão de Arbitragem da Federação Portuguesa por mais de dez anos. A comissão também contará com dois ex-árbitros brasileiros: José Roberto Wright e Cláudio Vinícius Cerdeira.

Eles darão notas para o desempenho dos árbitros a cada rodada. Estes números vão formar um ranking, a ser divulgado também a cada rodada. O grupo independente poderá impor punições aos juízes e assistentes que eventualmente cometerem erros e até indicá-los para programas de reciclagem. 

Para que esta avaliação possa ser sistematizada, os jogos da Séries A e B terá a partir de agora trio de arbitragem fixos. Assim, será possível estabelecer notas e definir um ranking para que os melhores sejam premiados ao fim dos campeonatos. Os valores vão alcançar R$ 500 mil, segundo a CBF. 

O ranking dos trios de arbitragem também será considerado na hora dos sorteios, respeitando também os jogos de clubes dos estados dos respectivos árbitros. A CBF não deu maiores detalhes de como vai funcionar este novo sorteio.