CBF inova e divulga “balanço da arbitragem” no Brasileirão; na 1ª rodada foram quatro erros, três deles capitais

  • Por Jovem Pan
  • 16/05/2017 19h36
Gabriel interceptou a bola com o braço e o árbitro não marcou pênalti para a Chapecoense

A CBF divulgou o resultado oficial do primeiro pacote de “Decisões da Arbitragem” após a rodada inicial do Campeonato Brasileiro. Os vídeos, que envolveram sete casos em seis partidas, foram analisados por Ana Paula Oliveira, coordenadora nacional de Instrução, e Alício Pena Júnior, presidente interino da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol (ENAF). Ao todo foram quatro erros, três deles capitais, e cinco acertos dos árbitros. 

O principal equívoco aconteceu no empate Avaí 0 a 0 Vitória, quando o atacante Junior Dutra (Avaí) foi derrubado dentro da área por conta de uma tesoura dada por Renê (Vitória). O árbitro Felipe Gomes da Silva nada marcou e mandou o lance seguir. 

Já a partida Corinthians 1 a 1 Chapecoense, em Itaquera, foi marcada por dois lances polêmicos. O árbitro Elmo Alves Resende Cunha errou ao não assinalar pênalti para a Chape, aos 9 minutos do primeiro tempo, quando Gabriel (Corinthians) interceptou o chute com um carrinho e a bola pegou em sua mão. “jogador defensor bloqueia com o braço a bola chutada pelo atacante dentro da área penal. Árbitro nada marca.”, diz a entidade.

Na sequência, aos 23 minutos, Apodi (Chapecoense) recebeu em posição duvidosa e o impedimento foi assinalado corretamente na visão da comissão: “jogador atacante em posição de impedimento participa do jogo ao tocar a bola. Árbitro assistente sinaliza impedimento.”

Na vitória Grêmio 2 a 0 Botafogo, na Arena Grêmio, o segundo gol Tricolor, anotado por Ramiro, aconteceu de maneira irregular após desvio com a mão de Luan. Na visão dos comissários o “jogador atacante toca a bola com a mão alterando sua trajetória. Árbitro valida gol”.