CBF perde quebra de braço, volta atrás e autoriza Copa Sul-Minas-Rio

  • Por Agência Estado
  • 28/01/2016 19h50
Novo presidente da CBF

Três dias após publicar resolução vetando a realização da Copa Sul-Minas-Rio, a CBF voltou atrás nesta quinta-feira e autorizou a disputa do torneio. Por meio de novo comunicado publicado em seu site, a entidade informou que aprova a “realização de jogos amistosos entre os clubes participantes” da Copa Sul-Minas-Rio. O documento ressalta ainda que a decisão conta com a “anuência das federações estaduais envolvidas”. A Federação de Futebol do Estado do Rio (Ferj) sempre se apresentou como maior opositora ao torneio.

De acordo com a nova resolução, o torneio deste ano deve ser considerado apenas de caráter amistoso. A partir de 2017, a CBF diz que pretende oficializar a competição e incluí-la no calendário do futebol brasileiro. “A CBF, em parceria com as federações e os clubes, será a responsável por adequar a tabela da competição ao calendário do futebol brasileiro e fornecerá o suporte necessário através de seus órgãos técnicos para a devida oficialização da Copa Sul Minas Rio em 2017”, diz o texto.

Além de contrariar a resolução publicada na segunda-feira, o texto vai de encontro ao que afirmara na terça-feira o secretário-geral da CBF, Walter Feldman. Na ocasião, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, ele havia declarado que a entidade não autorizaria a competição nem mesmo em caráter amistoso. “Não existe torneio amistoso, isso é um sofisma”, disse Feldman na ocasião.

Apesar da “proibição” da CBF, a Copa Sul-Minas-Rio começou normalmente na quarta-feira, como previsto, com a realização de quatro partidas e média de cerca de 14 mil torcedores nos estádios. Nesta quinta-feira, mais dois jogos serão realizados.

Nesta sua primeira edição, o torneio conta com 12 times, apesar de a Primeira Liga ser composta por 15 clubes. Em 2016, a Copa Sul-Minas-Rio ocupará cinco datas do calendário do futebol brasileiro, sendo três da primeira fase, uma para as semifinais e outra para a decisão, que será em jogo único.