César Maluco dispara contra Parreira e exalta nova casa palmeirense

  • Por Jovem Pan
  • 19/03/2014 14h15
WTorre/Divulgação Construtora palmeirense homenageia ídolos do clube

A construtora WTorre, que realiza a obra do novo estádio do Palmeiras, anunciou cadeiras cativas em homenagens à grandes ídolos do clube. Um deles é César Maluco que, em entrevista exclusiva à Jovem Pan, exaltou a nova casa alviverde, elogiou a atual fase palmeirense e criticou duramente Carlos Alberto Parreira, coordenador técnico da Seleção Brasileira.

Célebre atacante da década de 70 e integrante da famosa Academia palmeirense, César ironizou as afirmações de Parreira sobre os atacantes da Seleção Brasileira estarem no mesmo nível dos demais grandes adversários. “Se eu estivesse bem empregado como o Parreira, falaria a mesma coisa às vésperas da Copa. Ele não é bobo”, afirmou.

Ele ainda criticou a atuação do técnico tetracampeão com o Brasil em 1994. “Não concordo com sua afirmação e nem com o fato dele estar trabalhando dentro do futebol. Parece que ele é o treinador da Seleção, mas é o Felipão que comanda”, disparou.

César revelou uma mágoa que guarda com Parreira desde 1974. “Era o último jogo para tirar uma foto da equipe, que seria praticamente a titular da Copa do Mundo. Íamos tirar uma foto e o Zagallo me tirou para colocar o Parreira no meu lugar. A questão é que estavam dando cinco mil euros (sic) só para sair naquela foto, que coisa linda, né?”, revelou.

Homenagem e momento atual do Palmeiras

Depois de receberem cadeiras com seus nomes em área nobre da Allianz Parque, ídolos palmeirenses exaltaram a nova casa do clube. “Está linda e vai ficar ainda mais bonita. A WTorre está fazendo um trabalho maravilhoso e dizem que será a mais linda do mundo. O Palmeiras merece”, elogiou.

O ex-atacante palmeirense se disse muito feliz pela homenagem, depois de muitas contribuições para o clube. “Fomos convidados eu, Leivinha e Ademir da Guia para conhecermos o trabalho realizado na Arena. Chegando lá, tivemos a surpresa de ser premiados com uma cadeira. Isso é muito gratificante, fiquei emocionado”, declarou.

Neste domingo (23), o clássico entre Santos e Palmeiras definirá quem terá a melhor campanha da primeira fase do Campeonato Paulista 2014. “É uma rivalidade muito grande, mas o Palmeiras só depende do empate. Como será na Vila, acho que temos que procurar um resultado desse tipo. Se for pra cima é duro, eles têm uma boa garotada e um ótimo trabalho de base”, analisou César, que ainda elogiou muito Alan Kardec e apontou o Verdão como favorito para conquistar o estadual.

Questionado sobre a antiga “freguesia” santista diante de seu time, César admitiu os bons resultados, mas exaltou o time santista de sua época. “Na década de 60 e 70, só deu Palmeiras. Acho que nós ‘roubamos um bichinho’ daquela linha famosa Durval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe, mas eles formavam uma linha imbatível. Aquela turma chegava no nordeste e no norte e metia 30 [gols nos outros times], finalizou.