Cheio de reservas, Santos perde do Londrina por 2 a 1 e se complica

  • Por Jovem Pan
  • 31/07/2014 22h57

O atacante Joel foi o autor dos dois gols da vitória do Londrina sobre o Santos por 2 a 1

Joel comemora gol do Londrina contra o Santos

Com um time repleto de jovens revelados nas categorias de base, já que o técnico Oswaldo de Oliveira preferiu poupar os titulares para a partida do final de semana, contra o Internacional, o Santos entrou em campo nesta quinta-feira (31), no Estádio do Café, para medir forças com o Londrina, no jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil. Sem entrosamento, o time paulista sofreu muito e acabou sendo derrotado pelo Londrina pelo placar de 2 a 1.

No primeiro tempo, aos 23 minutos, o camaronês Joel abriu o placar para a equipe do Paraná, com um gol de cabeça. No segundo tempo, aos 40 minutos, Geuvânio fez o gol de empate e o que parecia ser a salvação para o Santos, mas ainda houve tempo para Joel, novamente de cabeça, aos 44 minutos, recolocar o Londrina em vantagem e assegurar o triunfo.

Com o resultado, o Londrina larga em vantagem na terceira fase da Copa do Brasil e pode até empatar fora de casa para garantir a classificação para as oitavas de final. O Santos, pelo menos, pode comemorar o gol marcado fora de casa, que pode ser valioso como critério de desempate. O Santos precisará vencer por 1 a 0, por dois gols de diferença ou então fazer 2 a 1 para levar a decisão para os pênaltis. Já o Londrina, para se classificar diretamente, pode perder por um gol desde que marque pelo menos dois gols. 

A partida de volta da terceira fase da Copa do Brasil entre Londrina e Santos será disputada no dia 14 de agosto, quinta-feira, às 21h (de Brasília), na Vila Belmiro, casa do alvinegro praiano. Antes, neste final de semana, o clube da Vila Belmiro enfrenta o Internacional, fora de casa, pelo Campeonato Brasileiro, no domingo (3), às 18h30, no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

O jogo – Atuando em casa, foi o Londrina que começou partindo para cima do Santos e, logo aos seis minutos, o time paranaense levou perigo ao gol do rival. Paulinho chegou pela direita, fez o cruzamento, mas Vladimir espalmou. A bola voltou para Paulinho, que finalizou de dentro da área, mas o arqueiro santista fez mais uma excelente intervenção e impediu o primeiro gol.

O Santos simplesmente não conseguia jogar e, aos 23, o Londrina inaugurou o marcador. Após bela jogada de Paulinho, o camisa 11 cruzou e Joel, no meio da área, cabeceou firme, acertando o cantinho da meta defendida por Vladimir: 1 a 0.

O time da Baixada Santista não conseguia finalizar e o primeiro chute a gol dos comandados de Oswaldo de Oliveira foi aos 41 minutos, quando a bola chegou até Souza, dentro da área, mas o meio-campista pegou mal na bola e mandou o arremate pela linha de fundo.

Dois minutos mais tarde, o Londrina quase anotou o segundo. Celsinho deu belo lançamento para Paulinho, armando o contra-ataque, e o rápido camisa 11 partiu pela esquerda, cortou para o meio e finalizou de dentro da área, mas foi travado na hora certa por Paulo Ricardo. Era o segundo gol santista.

Aos 45, Joel partiu em velocidade pela esquerda, passando por Paulo Ricardo, e cruzou, mas a zaga do Santos afastou parcialmente. A bola voltou para Joel, que deu um novo cruzamento, mas a bola saiu forte e ninguém chegou para finalizar. Nailson chegou para afastar o perigo da área com um chutão.

O primeiro tempo terminou com vantagem mínima do Londrina, que foi bem melhor dentro de campo e saiu na frente sem maiores dores de cabeça.

A etapa complementar começou bastante morna e quase nenhuma grande chance de gol foi criada nos 45 minutos finais de partida.

Apesar disso, o segundo tempo foi movimentado, mas o Santos não conseguia superar a zaga do Londrina e, no ataque, o time paranaense dava alguns sinais de cansaço, o que complicou as investidas ofensivas.

Nos minutos finais, o jogo pegou fogo. E aos 40 minutos, Geuvânio, que havia entrado minutos antes no lugar de Jorge Eduardo, recebeu lançamento de Renato e, em condição legal, tocou de cobertura na saída do goleiro Vitor para empatar o jogo em 1 a 1.

Parecia que o Santos conseguiria sair de campo com uma igualdade. Parecia. Aos 44 minutos veio o balde de água fria. Em jogada muito parecida com a do primeiro gol, Paulinho chegou até a linha de fundo e cruzou na medida para Joel, que nem precisou sair do chão para mandar uma bomba de cabeça e garantir a vitória para o Londrina, apesar do susto.

O time comandado pelo técnico Oswaldo de Oliveira, que entrou em campo com muitos jovens revelados na base, mostrou um futebol muito pouco inspirado e, assim, a equipe paulista não foi capaz nem de conseguir o empate, largando assim em desvantagem na terceira fase da Copa do Brasil. Agora, o Santos terá que reverter o resultado em seus domínios.