Coletiva JP: Dorival elogia nova postura no Peixe, mas mantém pés no chão

  • Por Jovem Pan
  • 12/07/2015 13h36
SANTOS,SP, 11.07.2015 - SANTOS-FIGUEIRENSE - O treinador Dorival Junior do Santos durante partida contra o Figueirense jogo válido pela décima terceira rodada do Campeonato Brasileiro 2015 na Vila Belmiro, em Santos, neste Sábado, 11. (Foto: Guilherme Kastner / Brazil Photo Press/Folhapress)Após vitória na estreia

A estreia com vitória não empolga o técnico santista, Dorival Junior. Após vencer o Figueirense por 3 a 0 e encerrar uma sequência de quatro resultados negativos do Peixe, Dorival destacou que a realidade santista nesse momento é brigar na parte de baixo da tabela, mas elogiou a mudança de postura de seus atletas que chegaram ao resultado positivo e minimizou seu trabalho na chegada ao clube.

“O que teve é uma mudança na postura dos jogadores. O resultado é importante, participo com um detalhe ou outro, mas quando o jogador não assume, não tem condições. Você pode fazer o que preparar toda e qualquer situação, tentar uma motivação extra, qualquer condição que seja, e o jogador não vai assimilar. A mudança de postura coube a eles”, analisou Dorival.

O comandante santista valorizou a qualidade do elenco alvinegro e se mostrou otimista para buscar recuperação no Brasileiro. Ainda assim, Dorival mostrou pés no chão e afirmou que a realidade do Santos, por enquanto, é a parte de baixo da classificação.

“Mostraram que tem qualidade e capacidade para manter, não podemos baixar esse nível. Amanha irão acontecer derrotas? Desde que aconteça dessa forma, com espirito que tivemos, com a luta que impusemos em busca do resultado”, destacou o treinador.

“Temos que ser realistas e o momento ainda requer esse cuidado. Até porque o Brasileiro você não se sente confortável em momento nenhum. Não tem como escaparmos dessa condição que a própria tabela nos mostrar nesse instante. Temos que tentar trabalhar para que essa situação diminua o mais rápido possível e possamos dar um passo um pouco a frente e pensar na briga por outra situação. Mas no momento temos que conviver com a realidade e a realidade do Santos nesse momento, infelizmente é flertar com a zona de rebaixamento”, completou.