Coletiva JP: M. Fernandes vê primeiro tempo “muito ruim” do Santos contra Flu

  • Por Jovem Pan
  • 03/07/2015 08h56
SÃO PAULO,SP, 03.06.2015 - SÃO PAULO-SANTOS - Técnico Marcelo Fernandes do Santos durante partida contra o São Paulo jogo válido pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro 2015 no Estádio do Morumbi, no Morumbi, região sul de São Paulo, nesta quarta-feira, 03. (Foto: Levi Bianco / Brazil Photo Press/Folhapress) Folhapress O momento do Santos não é bom

Vivendo um momento muito complicado dentro do Campeonato Brasileiro, o Santos foi derrotado na noite da última quinta-feira (2) pelo Fluminense, por 2 a 1, no estádio do Maracanã, e o técnico Marcelo Fernandes não gostou da atuação de sua equipe.

Após a partida, o comandante santista admitiu não ter aprovado a postura do time no primeiro tempo e, apesar de ter visto uma melhora na etapa complementar, frisou que a apresentação deixou a desejar.

“O Santos que costuma jogar é o do segundo tempo. O primeiro tempo, no intervalo de jogo, eu falei que a bola estava queimando em nosso pé. Nós jogamos contra Inter e contra Atlético-MG jogando futebol, jogando de igual para igual, e o primeiro tempo não foi isso. Foi muito abaixo do esperado. Tivemos uma conversa no intervalo, a equipe voltou bem, conseguiu o empate e estava bem na partida. Depois tomamos um gol, uma bola que passou no meio da nossa zaga e só temos a lamentar. A equipe está tentando, mas hoje nosso primeiro tempo foi realmente muito ruim”, disse o treinador.

Apesar de insistir que o jogo do Santos não foi bom, o comandante vê a equipe brigando na parte de cima da tabela mais para a frente.

“Uns 60% da partida não foi aquilo que nós vínhamos atuando, temos que falar a verdade. Não foi nosso jogo normal, mas vínhamos fazendo jogos bons, importantes, com essa molecada, contra adversários dificílimos. Nós sabemos que o Santos tem condições de brigar do meio para cima com certeza. Não devemos nada para nenhum time. Mas as coisas não estão acontecendo. Isso tudo nos leva a uma situação na qual agora, em 16º lugar, temos um jogo importantíssimo em casa contra o Grêmio. Realmente a Vila é importante. Precisa a torcida comparecer, dar essa força, porque nós vamos necessitar”, frisou.