Coletiva JP: Muricy afirma que São Paulo está dividido

  • Por Jovem Pan
  • 13/03/2015 09h03
Ídolo no São Paulo

A vitória do São Paulo por 1 a 0 contra o São Bento, na noite desta quinta-feira, no Morumbi, ficou em segundo plano na entrevista coletiva pós-jogo do treinador Muricy Ramalho. O técnico tricolor disse que o clube está dividido e pediu que a torcida abrace o time, principalmente para o jogo contra o San Lorenzo, pela Libertadores.

Descontente com o clima dentro do clube, Muricy afirmou ainda que o São Paulo está dividido e isso gera uma pressão maior sobre o grupo: “Estamos muito divididos. A verdade é essa e não podemos esconder. Acontece isso. Ninguém chega a mim e pressiona. Tem que ter coragem e ser forte para me peitar. Eu gosto desse tipo de pessoa, que encara. Aconteceram fatos nesse ano que não está igual ao ano passado. Está diferente. Isso não é bom e tira a tranquilidade. Não dá resultado. Prejudica muito. Mas pressão no futebol é normal. Time grande tem de jogar bem e ganhar. Tem que acostumar, é assim mesmo. Pressão sempre existiu. Mas temos de estar mais juntos, time de futebol tem que estar mais unido. Não adianta separar. Precisamos nos unir mais. Daqui a pouco isso começa a passar para os jogadores e aí prejudica muito”, exclamou o treinador se referindo a questões envolvendo a diretoria tricolor.

O comandante ressaltou que entre o problema não está entre os jogadores, e afirmou que a divisão e mostrou que está perdendo a paciência com a postura da direção: “Entre os jogadores não tem (divisão). Esse grupo é muito bom. Lá dentro não tem nenhum tipo de divisão. Isso é um negócio chato (declarações dadas pelos dirigentes do clube), que não resolve nada no futebol. Está extrapolando”.

Segundo Muricy, há uma forma para unir novamente o clube e retomar a boa fase: vencer, e o próximo jogo pela Libertadores pode ser fundamental para isso. “A vitória é importante. Só existe uma coisa para mudar no futebol, muda tudo de repente: vitória. Principalmente contra o San Lorenzo, aí pega o embalo, as pessoas vêm junto de novo, a torcida vem junto. É por isso que estamos trabalhando sério, estamos cuidando de alguns jogadores porque esse jogo é super importante. Estamos falando todos os dias com os jogadores nesse sentido, colocando na cabeça deles a importância desse jogo, porque uma vitória dessa traz tudo de volta, traz bom ambiente, traz tudo”, completou o treinador são-paulino.

O tricolor tem pela frente agora a Ponte Preta, domingo em Campinas, e logo em seguida o San Lorenzo, quarta-feira (18), no Morumbi, pela Libertadores.