Coletiva JP: Osório não se incomoda com rebeldia de Ganso e vê vaias injustas

  • Por Jovem Pan
  • 13/07/2015 07h49

O técnico Juan Carlos Osorio não deixou de criticar a diretoria pela saída de jogadores

Juan Carlos Osório

O meia Paulo Henrique Ganso foi o grande destaque da coletiva do técnico são-paulino, Juan Carlos Osório, após a vitória tricolor sobre o Coritiba, na manhã deste domingo (12), no Morumbi, mas não pelo seu futebol apresentado. Osório teve que responder sobre mau jogo de Ganso que acabou substituído e saiu vaiado de campo. Na saída do gramado, o jogador não cumprimentou o treinador, mas o colombiano não se mostrou incomodado com a situação.

“Não concordo com nossa torcida (que vaiou Ganso ao ser substituído). Foi muito boa hoje, mas não com Paulo Henrique. Não concordo com ninguém ser vaiado no momento de sair. Nossa torcida está para apoiar o time e não para agredir nossos jogadores”, comentou Osório.

Ao deixar o campo, Ganso ignorou Osório que tentou cumprimenta-lo. O comandante são-paulino destacou que nãos e incomoda com a atitude do jogador, mas destacou que terá uma conversa com o camisa 10.

“Não tivemos uma conversa com ele. Seguramente conversaremos quarta-feira. Essas coisas não me perturbam, mas penso que não é positivo para o coletivo. Eu não tomo nada das reações dos atletas. Entendo que a adrenalina esteja alta. Não espero que saiam felizes, mas sim que tenham respeito pelos companheiros que entram”, explicou o treinador.

Questionado sobre o momento de Ganso, que não tem desempenhado bom futebol com a camisa tricolor, Osório destacou que o futebol do camisa 10 pode crescer se tiver a companhia de outro armador ao seu lado, e destacou que vê semelhança entre o brasileiro e o colombiano James Rodríguez, do Real Madrid.

“Considero que com outro meia, mais de saída, Paulo Henrique pode jogar melhor”, explicou. “São semelhantes (Ganso e James). Tem bom passe, boa visão de jogo, conclusão. Pode ser um exemplo”, finalizou o comandante do São Paulo.