Com 2 equipes a menos no grid, Fórmula 1 desembarca nos Estados Unidos

  • Por Agencia EFE
  • 30/10/2014 14h57 - Atualizado em 06/11/2017 11h39

Redação Central, 30 out (EFE).- Em crise, a Fórmula 1 chega aos Estados Unidos com apenas 18 carros inscritos, sem as equipes Caterham e Marussia, que sofrem com problemas financeiros, e em meio a intensa disputa entre o britânico Lewis Hamilton e o alemão Nico Rosberg, ambos da Mercedes, pelo título mundial.

As duas escuderias, que habitualmente ocupam as últimas colocações do grid, não participarão da prova no circuito de Austin, no Texas, por causa de problemas financeiros. Com isso, pela primeira vez desde 2005 menos de 20 carros alinharão.

Nove anos atrás, justamente nos Estados Unidos, em Indianápolis, apenas seis carros largaram, das equipes Ferrari, Jordan e Minardi, que tinham pneus da Bridgestone, já que os de pneu Michelin ficaram de fora por causa de problemas de segurança.

No último GP de 2012, no Brasil a Fórmula 1 chegou a ter 24 carros participando das provas, já que a Hispania, que foi extinta neste mesmo ano, ainda estava na disputa. Nas últimas temporadas, o grid de largada ficou estável com 20 alinhados.

Alheios aos problemas das escuderias “nanicas”, Hamilton e Rosberg seguem atrás do título da temporada, com boa vantagem para o britânico, que vem de vitórias nas quatro últimas provas: Itália, Cingapura, Japão e Rússia.

Com a sequência, o campeão mundial em 2008 chegou aos 291 pontos, abrindo 17 para o companheiro. Nas três últimas provas da temporada, nos Estados Unidos, Brasil e Abu Dhabi – que tem pontuação dobrada -, serão 100 pontos em disputa, o que garantirá a disputa aberta, independente do resultado em Austin.

Bem mais atrás na tabela de classificação, em nono, Felipe Massa, da Williams, tentará voltar a aparecer na zona de pontuação, depois do 11º lugar na Rússia, que acabou com sequência de três provas seguidas marcando.

O brasileiro fez 71 pontos na temporada e luta para subir na tabela apenas, já que não deverá alcançar o companheiro de equipe. O finlandês Valteri Bottas é quarto colocado, com 145 pontos, e ainda tem chances remotas de ultrapassar o australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, e ficar apenas atrás dos pilotos da Mercedes.

Os motores começarão a roncar para o Grande Prêmio dos Estados Unidos nesta sexta-feira, às 13h (horário de Brasília), com o primeiro treino livre. No dia seguinte, às 16h, acontecerá o treino de classificação. Já a prova terá largada às 18h de domingo. EFE