Com ataque indefinido, Cruzeiro recebe Universidad do Chile na Libertadores

  • Por Agencia EFE
  • 24/02/2014 19h24

Belo Horizonte, 24 fev (EFE).- O técnico Marcelo Oliveira está com um “boa” dor de cabeça para escalar o time do Cruzeiro que tentará sua primeira vitória na Taça Libertadores contra o Universidad do Chile, nesta terça-feira, às 17h30 (horário de Brasília), no Mineirão, pela segunda rodada do Grupo 5.

A principal dúvida está no ataque. O boliviano Marcelo Moreno, que marcou dois gols na vitória da Raposa por 3 a 1 sobre o Boa Esporte no último sábado, pelo Campeonato Mineiro, foi elogiado pelo treinador, que pensa em colocá-lo no lugar de Willian.

“Os dois podem fazer essa função e manter a equipe titular forte. Vamos avaliar o desgaste físico deles e decidir”, comentou o técnico.

Um boa notícia é o retorno do volante Nilton, que está recuperado de uma lesão no joelho direito e ficará no banco. Em contrapartida, o meia Júlio Baptista foi vetado devido a uma pancada sofrida no joelho direito no último sábado.

Independentemente da escalação, o Cruzeiro terá que vencer amanhã para compensar a derrota por 2 a 1 para o Real Garcilaso (PER), na estreia na Libertadores, e tentar sair da lanterna do seu grupo.

O adversário da vez, o Universidad do Chile, venceu por 1 a 0 o Defensor (URU) na primeira rodada, e vem de um empate em 3 a 3 com o Audax Italiano, pelo Torneio Final do Campeonato Chileno.

O time comandado por Christian Romero terá o retorno do zagueiro e capitão José Rojas, que não jogou a última partida devido a um problema muscular. Recuperado, ele estará em campo amanhã e elogiou o Cruzeiro.

“Eles vão buscar o ataque. É a primeira partida deles em casa e vão tentar fazer valer o mando de campo para conseguir somar pontos”, afirmou Rojas.

A equipe chilena ocupa a segunda posição do grupo com os mesmos três pontos do líder Defensor e do terceiro colocado Real Garcilaso, que já jogaram duas vezes. Se vencer a Raposa, o Universidad assume a ponta.

None

Possíveis escalações:.

Cruzeiro: Fabio; Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Rodrigo Souza, Lucas Silva e Ricardo Goulart; Everton Ribeiro, Dagoberto e Marcelo Moreno (Willian). Técnico: Marcelo Oliveira.

Universidad do Chile: Johnny Herrera; Osvaldo González, Matías Caruzzo e José Rojas; Francisco Castro, Juan Rodrigo Rojas, Roberto Cereceda, Ramón Fernández e Gustavo Lorenzetti; Patricio Rubio e Rodrigo Mora. Técnico: Christian Romero.

Árbitro: Saúl Laverni (ARG), auxiliado por seus compatriotas Diego Bonfa e Ezequiel Brailovsky.

Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte. EFE