Com gols de Sanogo e Sánchez, Arsenal quebra invencibilidade do Borussia

  • Por Jovem Pan
  • 26/11/2014 19h38

O Arsenal derrotou o Borussia Dortmund pelo placar de 2 a 0 e quebrou a invencibilidade do rival

Jogadores do Arsenal comemora gol contra o Borussia Dortmund

Jogando para garantir a classificação para as oitavas de final da Liga dos Campeões, o Arsenal recebeu o Borussia Dortmund, líder do grupo D, e quebrou a invencibilidade do rival alemão, vencendo a partida no Emirates Stadium pelo placar de 2 a 0. Os gols do triunfo gunner foram marcados por Sanogo e Alexis Sánchez e eles asseguraram a classificação da equipe para as oitavas de final.

A equipe londrina abriu o placar já no minuto inicial de partida, quando o atacante francês Yaya Sanogo fez tabela e tocou por baixo das pernas do goleiro Weidenfeller. No segundo tempo, Alexis Sánchez fez belíssimo gol em chute colocado e ampliou a folga.

Com o resultado positivo conquistado em casa, o Arsenal chega a dez pontos conquistados em cinco jogos (três vitórias, um empate e uma derrotas) e diminui a diferença para o líder Borussia Dortmund, que perde a primeira na Liga dos Campeões e fica com 12 pontos (quatro vitórias e uma derrota). Assim, a briga pela liderança da chave continua.

Na sexta e última rodada do Grupo D, o Arsenal mede forças com o Galatasaray, fora de casa, na Turk Telekom Arena, enquanto que o Borussia Dortmund recebe o Anderlecht, no Westfalenstadion. Os dois jogos serão disputados na terça-feira, 9 de dezembro, às 17h45 (de Brasília).

O jogo – O Arsenal começou em grande ritmo na partida e abriu o placar logo no primeiro minuto. Sanogo fez tabela com Santi Cazorla e recebeu a bola dentro da área. O atacante francês tocou na saída de Weidenfeller para fazer 1 a 0. O chute passou por debaixo das pernas do goleiro do time alemão e o jogador do Arsenal estava em condição de impedimento, mas o gol foi validado.

Nos primeiros minutos da etapa inicial, o Arsenal manteve o controle do jogo e dominou o adversário na maior parte do tempo.

O Borussia chegou a assustar aos 18 minutos, quando Piszczek cruzou da direita, forte, e a bola rasteira passou pela pequena área do Arsenal, quase sendo desviada por Ciro Immobile, que não conseguiu chegar a tempo e marcar o gol.

O Arsenal diminuiu um pouco o ritmo na etapa inicial e não chegou a assustar muito no restante do primeiro tempo.

A equipe alemã teve outra oportunidade de marcar aos 38, quando Mkhitaryan recebeu bola ajeitada de cabeça, dominou e finalizou, mas o goleiro Emiliano Martínez fez a boa defesa. O primeiro tempo terminou com vantagem mínima do Arsenal.

No segundo tempo, o Arsenal começou dando espaços para o Borussia jogar, mas foi o time inglês que quase fez o segundo. Aos cinco minutos, Alexis Sánchez fez jogada individual e mandou uma pancada de direita em direção ao gol, mas o goleiro Weidenfeller fez excelente defesa.

Três minutos mais tarde, foi a vez de Alex Oxlade-Chamberlain assustar, em chute de fora da área que explodiu no travessão. O arqueiro da equipe germânica nem se movimentou.

O Arsenal ampliou a vantagem aos 11. Santi Cazorla tocou para Sanchez e o chileno, em belo chute colocado, fez 2 a 0.

Com dois gols de desvantagem no placar, o técnico Jurgen Klopp decidiu mexer na equipe e tirou Immobile e Aubameyang para as entradas de Kagawa e Adrian Rámos. O treinador Arsène Wenger também mexeu no Arsenal ao sacar Arteta para colocar Flamini.

Na maior parte do restante do segundo tempo, o Arsenal passou a administrar a vantagem e mostrou ímpeto em alguns momentos, como na finalização cruzada de Oxlade-Chamberlain, aos 30, que foi por cima da meta do Borussia.

Aos 34, Wenger tirou Sanogo e colocou Lukas Podolski, que vem reclamando muito da falta de oportunidades no time.

O Borussia Dortmund jogou suas últimas fichas nos minutos finais, mas não conseguiu nem marcar o gol de honra e o Arsenal confirmou a tranquila vitória diante dos olhos de sua torcida.