Com grande atuação de Pau Gasol, Espanha vence Brasil com facilidade

  • Por Agência EFE
  • 01/09/2014 21h06

Pau Gasol brilhou e foi o destaque na vitória da Espanha sobre o Brasil

Pau Gasol em jogo da Espanha contra o Brasil

A Seleção Brasileira voltou nesta segunda-feira a amargar uma fraca atuação no primeiro quarto, como em suas duas primeiras partidas pelo Mundial masculino de basquete, mas desta vez, contra a anfitriã Espanha, não conseguiu encontrar o equilíbrio necessário para reagir diante dos anfitriões do torneio, que contaram com uma grande atuação do pivô Pau Gasol e venceram por fáceis 82 a 63.

Autor de 26 pontos, Gasol, sozinho, foi mais efetivo que o forte trio brasileiro no garrafão – juntos, Nenê, Tiago Splitter e Anderson Varejão, anotaram 23. Com 10, o jogador do Cleveland Cavaliers foi o cestinha da equipe dirigida por Rubén Magnano, que teve má pontaria, especialmente nos lances livres (53,3% de aproveitamento, contra 68,8% dos espanhóis).

Acostumado a conquistas no cenário internacional e com vários jogadores decisivos, o time espanhol mostrou força já no primeiro quarto e abriu 20 a 8 com apenas seis minutos. O ala-armador Juan Carlos Navarro e o ala Rudy Fernández não só se destacavam na defesa, como superavam a marcação de Leandrinho e Alex e eram letais nos tiros de três.

A Espanha foi para o segundo período com 30 a 14 no placar, e o Brasil pareceu acordar quando foi dada a saída de bola. Mais agressiva, a seleção fez 9 a 1 nos primeiros três minutos e deu a impressão de que manteria a partida equilibrada.

Porém, com 15 minutos, a Espanha já vencia ampliou sua vantagem de oito para 13 pontos (36 a 23). Quando Marc Gasol cometeu sua terceira falta, o técnico Juan Antonio Orenga o pôs no banco, para a entrada de Serge Ibaka, que com boa presença no garrafão, não deixou o nível cair e contribuiu para que o período terminasse com placar de 45 a 32 para a seleção da casa.

No início do terceiro quarto, os dois técnicos voltaram a apostar nos quintetos iniciais. Pau Gasol voltou a brilhar, fez nove pontos consecutivos e fez a Espanha abrir 18 de diferença (58 a 40). Na sequência, Marc, que havia voltado à quadra, fez cesta, sofreu falta e ampliou para 21, praticamente selando a vitória.

O último quarto começou com placar de 66 a 47 a favor da Espanha, que não relaxou e impediu que os brasileiros diminuíssem a diferença, que terminou em 19 pontos.

O Brasil mostrou na partida toda a sua inconsistência nos arremessos, que pode ser letal para o sonho de voltar a chegar a um pódio em um Mundial, o que não acontece desde 1978.