Com reservas, Palmeiras cai para Chapecoense em primeira derrota de Cuca

  • Por Jovem Pan com Estadão Conteúdo
  • 20/05/2017 21h31

Palmeiras amargou a sua primeira derrota no Brasileiro

Palmeiras amargou a sua primeira derrota no Brasileiro

Com um time formado por reservas, o Palmeiras ficou longe de apresentar o futebol que empolgou o torcedor na estreia no Campeonato Brasileiro, a goleada sobre o Vasco, em casa, e acabou derrotado pela Chapecoense, na Arena Condá, por 1 a 0, neste sábado, pela segunda rodada do torneio. Foi o primeiro tropeço da equipe desde que o técnico Cuca reassumiu o seu comando.

Mirando o jogo decisivo no meio da semana contra o Atlético Tucumán, pela Copa Libertadores, o Palmeiras foi a campo sem seus principais jogadores. O confronto em Santa Catarina serviu para o time colocar o investimento em seu “superelenco” à prova e para Cuca observar os jogadores que atuaram menos ao longo da temporada e conhecer, na prática, todo o grupo.

Sem os titulares na zaga, o técnico decidiu promover a estreia de Juninho. Contratado como opção para a vaga deixada por Vitor Hugo, o defensor foi apresentado na última sexta-feira. Do lado da Chapecoense, Seijas atuou pelo time catarinense pela primeira vez, ainda de maneira tímida.

Na primeira etapa, os suplentes não conseguiram impressionar a comissão técnica palmeirense. Uma sequência de passes errados e a falta de criatividade tornaram o jogo truncado nas intermediárias, com poucas bolas chegando nas áreas. Com a Chapecoense um pouco mais ofensiva, o Palmeiras encontrou brechas em dois contra-ataques com Willian e Keno em velocidade, mas eles demoraram para concluir as jogadas e acabaram desarmados, sem perigo ao gol de Jandrei. 

O time catarinense, pelo lado direito, foi responsável pela única chegada perigosa do primeiro tempo. E o Palmeiras só segurou o placar zerado, aos 42 minutos, pelo esforço do zagueiro Antônio Carlos, que afastou a bola mesmo caído no chão.

A equipe de Cuca voltou do intervalo com uma postura mais agressiva. Os donos da casa, por sua vez, não se encolheram. Assim, o jogo, que até então beirava à monotonia, ganhou mais movimento no segundo tempo. 

Apesar do crescimento do Palmeiras, o goleiro Fernando Prass foi acionado duas vezes e respondeu com importantes defesas. A Chapecoense não desistiu e abriu o placar em jogada individual. Aos 27 minutos, Rossi partiu em contra-ataque, passou por Tchê Tchê e bateu cruzado. Na área, Luiz Antônio aproveitou a sobra e balançou as redes. 

A partir disso, o time catarinense se fechou e apenas administrou o resultado, chegando a quatro pontos na tabela, um a mais do que o time paulista. Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras faz o clássico com o São Paulo em 27 de maio, no Morumbi, enquanto a Chapecoense enfrenta o Avaí no dia 29, em casa. Antes, também na Arena Condá, receberá o Zulia pela Libertadores. 

Opinião Jovem Pan – Para o comentarista Mauro Beting, o Palmeiras não conseguiu mostrar a mesma força com o time quase reserva e a Chape vem com um ótimo começo de Campeonato, superando dois gigantes do futebol, Corinthians e Palmeiras.

“Dá para dizer que foi um placar justo, até pelas limitações do time de Santa Catarina, que já tinha conquistado um grande resultado com o empate com o Corinthians em Itaquera e agora consegue outro ótimo resultado contra o campeão brasileiro. Em uma atuação tão ruim quanto essa do Palmeiras, muitos jogadores apresentaram muito menos do que se espera deles. Faltou entrosamento e um pouco mais de qualidade”, analisou Mauro.