Com show de Cristiano Ronaldo, Portugal arranca empate com a Hungria e avança

  • Por Estadão Conteúdo
  • 22/06/2016 15h19
Craque português enfim desencantou na Eurocopa e marcou dois gols no empate contra a Hungria

O talento de Cristiano Ronaldo foi decisivo para Portugal não passar o vexame de ser eliminada na fase de grupos da Eurocopa, que está sendo realizada na França. Nesta quarta-feira, o craque do Real Madrid marcou dois gols e deu uma assistência para garantir o empate por 3 a 3 com a Hungria, em Lyon, pela rodada final do Grupo F. 

O resultado classificou as duas seleções para as oitavas de final. A Hungria foi a primeira colocada com cinco pontos e saldo de gols superior ao da segunda colocada Islândia – 2 a 1 -, que também avançou. Agora terá pela frente o segundo colocado do Grupo E. 

Já a seleção de Portugal se garantiu na próxima fase com três pontos, como um dos quatro melhores terceiros colocados dos seis grupos, mas ainda não venceu na França e só se manteve viva no torneio por causa do talento de Cristiano Ronaldo, que fez a diferença em uma partida eletrizante, com quatro gols marcados nos 20 minutos iniciais do segundo tempo. 

O craque português começou o dia com um desentendimento fora de campo ao tomar o microfone de um repórter e jogá-lo em um lago, mas, dentro de campo, enfim mostrou o seu talento e poder de decisão na Eurocopa, participando diretamente de todos os gols da sua equipe. 

O JOGO

O técnico Fernando Santos fez duas mudanças na escalação no crucial confronto para o futuro de Portugal, com Eliseu sendo escalado na lateral esquerda, pois Raphael Guerreiro sofria com dores musculares. Já no meio-de-campo, João Mario substituiu Ricardo Quaresma.

Classificada antecipadamente às oitavas de final, a Hungria entrou em campo com cinco alterações, poupando três jogadores que estavam “pendurados” com um cartão amarelo. Mas exibiu muita luta em busca do objetivo de conseguir o primeiro lugar do grupo, que acabou sendo alcançado mesmo com o estrago provocado por Cristiano Ronaldo. 

Assim, fez um duelo bastante movimentado com Portugal, que teve a primeira chance clara de gol com uma das novidades do time, João Mário, que finalizou de fora da área, para fora. 

Mas quem abriu o placar do duelo foi a Hungria, aos 19 minutos do primeiro tempo com um belo gol. Após cobrança de escanteio, a zaga de Portugal rebateu a bola, que sobrou para Gera. Ele dominou e bateu de esquerda para marcar. Logo depois, com Portugal aparentemente sentindo o gol, Elek quase marcou em um chute forte, que foi bem defendido por Rui Patrício. 

Até então apagado na partida, Cristiano Ronaldo começou a tentar ameaçar a Hungria e finalizou algumas vezes em cobranças de falta, mas a maior parte delas sem muita pontaria. E teve papel importante como assistente aos 42 minutos, quando deu ótimo passe para Nani finalizar no canto direito da meta defendida por Kiraly. 

Só que a Hungria mostrou não estar satisfeita com o empate, tanto que quase foi ao intervalo em vantagem, não fosse a boa defesa de Rui Patrício em chute de muito longe de Szalai. E logo no início do segundo tempo, aos dois minutos, Dzsudzsak colocou novamente os húngaros em vantagem, numa cobrança de falta em que a bola desviou na barreira. 

Na sequência, Lovrencsics quase marcou para a Hungria, mas aí Cristiano Ronaldo apareceu. Aos cinco minutos, o craque marcou um golaço, de letra, completando um cruzamento de João Moutinho. Assim, alcançou a quarta Eurocopa marcando gols – fez três em 2012, um em 2008 e dois em 2004 -, um recorde que pode ser igualado pelo sueco Ibrahimovic ainda nesta quarta. 

O início do segundo tempo era eletrizante. E aos dez minutos, a sorte voltou a ajudar a Hungria, pois novo chute de Dzsudzsak desviou na defesa portuguesa, impedindo a defesa de Rui Patrício e deixando mais uma vez a Hungria em vantagem. 

De novo, porém, Cristiano Ronaldo apareceu. Agora, aos 18 minutos, ele marcou de cabeça depois de cruzamento de Quaresma, chegando aos oito em todas edições da Eurocopa e ficando a apenas um do recordista, o francês Michel Platini. 

As emoções prosseguiram com a Hungria acertando a trave com uma finalização de Szalai após um cruzamento rasteiro, aos 19 minutos. Depois disso, porém, a Hungria passou a ter mais preocupações defensivas, enquanto Portugal se manteve no ataque, mesmo que o empate fosse suficiente para assegurar a sua classificação. 

A seleção de Portugal ainda teve algumas boas chances, a maior parte delas em finalizações de longe, de Quaresma e, principalmente, de Cristiano Ronaldo, mas eles não acertaram a meta de Kiraly. Assim, a partida terminou empatada em 3 a 3, com húngaros e portugueses garantidos nas oitavas de final da Eurocopa. 

FICHA TÉCNICA

HUNGRIA 3 x 3 PORTUGAL

HUNGRIA – Kiraly; Lang, Guzmics, Juhasz e Korhut; Gera (Bese), Pinter, Dzsudzsak, Elek e Lovrencsics (Stieber); Szalai (Nemeth) Técnico: Bernd Storck.

PORTUGAL – Rui Patricio; Vieirinha, Pepe, Ricardo Carvalho e Eliseu; Andre Gomes (Quaresma), William Carvalho, João Moutinho (Renato Sanches) e João Mario; Nani (Danilo Pereira) e Cristiano Ronaldo. Técnico: Fernando Santos.

GOLS – Gera, aos 19, e Nani, aos 42 minutos do primeiro tempo; Dzsudzsak, aos dois e aos dez, Cristiano Ronaldo, aos quatro e aos 17 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Martin Atkinson (Inglaterra).

CARTÕES AMARELOS – Guzmics, Juhasz e Gera (Hungria).

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Stade de Lyon, em Lyon (França).