Com “virada relâmpago”, Palmeiras bate Ponte Preta por 3 a 2 no Pacaembu

  • Por Jovem Pan
  • 15/03/2014 17h56
SÃO PAULO, SP - 15.03.2014: PAULISTA/PALMEIRAS X PONTE PRETA - Alan Kardec, do Palmeiras, comemora gol durante a partida - Partida entre Palmeiras x Ponte Preta, válida pela 14º rodada do Campeonato Paulista 2014, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, neste sábado (15). (Foto: Thiago Bernardes/Frame/Folhapress)Alan Kardec comemora gol diante da Ponte Preta

Já garantido nas quartas-de-final do Campeonato Paulista, o Palmeiras enfrentou a Ponte Preta neste sábado (15), em jogo válido pela 14ª rodada no estadual. Com muitas dificuldades, o líder do grupo D bateu a Macaca por 3 a 2. Agora, o Verdão espera um tropeço do Santos para alcançar a melhor campanha do torneio.

► Confira a tabela do Campeonato Paulista

Logo no início, a Ponte Preta aproveitou “apagão” na zaga palmeirense para abrir o placar e encaixar seu estile defensivo ao longo de toda a partida. Contudo, no segundo tempo, o Verdão voltou ligado e virou o jogo em questão de poucos minutos. O empate do visitante veio logo depois.

No final, depois de entrar na vaga do volante França, Mendieta recebeu ótimo toque de Kardec para anotar o terceiro da vitória alviverde no Pacaembu.

No próximo domingo (23), o Palmeiras visita o Franco na Vila Belmiro e a Ponte Preta recebe o Mogi Mirim, em casa.

O jogo

A Ponte Preta não foi ao Pacaembu para dar moleza ao grupo D. Logo aos 3 minutos, Rossi recebeu na área e bateu em cima de Juninho, que não conseguiu afastar. No rebote o próprio ponte pretano e tirou o zero do placar.

Com vantagem no placar, a Ponte se fechou e espero apenas bons contra-ataques para agredir o Palmeiras que, por sua vez, tentava pressionar o time de Campinas a qualquer custo. Ao 36 minutos, Valdívia dominou na área, se livrou da marcação e bate para bola que saiu rente à trave de Roberto. Três minutos depois, Bruno César cobrou com capricho uma falta frontal e esbarrou em defesa sensacional do goleiro da Macaca.

A conversa com o técnico Gilson Kleina deu resultado e o Palmeiras voltou mais aceso dos vestiários. Aos 16 minutos, Bruno César cobrou falta direto, Roberto defendeu mal e a bola ficou nos pés de Eguren, que só teve o trabalho de estufar as redes e empatar a partida.

Praticamente no lance seguinte, o Palmeiras virou o jogo. Bruno César invadiu a área e se chocou com Carleto e o árbitro viu pênalti. Alan Kardec foi para a cobrança e deslocou Roberto para virar em favor dos donos da casa.

Na frente no placar, o Palmeiras diminuiu um pouco o ritmo e a Macaca aproveitou. Silvinho recebeu na área e se chocou com Wendel. O árbitro viu novo pênalti no lance. O próprio Silvinho cobrou forte no meio do gol e colocou a igualdade novamente no placar.

A Ponte Preta ainda teve a chance de sair vitoriosa do Pacaembu. Aos 29 minutos, Antônio Flávio escapou pela esquerda, invadiu a área e bateu forte. A bola explodiu no travessão para alívio dos torcedores palmeirenses nas arquibancadas.

Provando porque é uma das melhores campanhas do torneio, o time de Gilson Kleina insistiu na vitória até o final. Aos 43 minutos, após linda troca de passes no campo ofensivo,Kardec escapou pela esquerda e rolou para Mendita [que havia entrado no lugar do volante França há pouco] decretar a vitória alviverde no Pacaembu.