Combinado nórdico e luge colocam Alemanha na liderança do quadro de medalhas

  • Por Agencia EFE
  • 12/02/2014 19h42

Sochi (Rússia), 12 fev (EFE).- As vitórias de Eric Frenzel, no combinado nórdico individual, e de Tobias Wendl e Tobias Arlt, no luge em dupla, nesta quarta-feira, colocaram a Alemanha no primeiro lugar do quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi, com oito medalhas, sendo seis delas de ouro.

O país está na frente de Canadá, Noruega e Holanda, que apesar de terem 10, 12 e 10 medalhas, respectivamente, só possuem quatro de ouro.

Eric Frenzel, campeão mundial de combinado nórdico em 2011, ganhou a medalha de ouro na modalidade, que combina os saltos em um trampolim normal com uma corrida de perseguição de esqui de fundo. O alemão foi o primeiro na rodada de saltos e tomou a saída nos 10 quilômetros de fundo com seis segundos de vantagem sobre o japonês Akito Watabe e com 27 sobre o russo Evgeny Klimov.

Watabe manteve a posição e assegurou a medalha de prata, 4,2 segundos atrás do germânico, mas o bronze foi para o norueguês Magnus Krog, a 8,1.

Esta é a segunda medalha olímpica de Frenzel. A primeira foi conquistada no combinado nórdico por equipes nos Jogos de Vancouver, em 2010.

Já Tobias Wendl e Tobias Arlt conseguiram o ouro no luge em dupla, confirmando o domínio da Alemanha neste esporte, já que o país também levou o ouro nas provas individuais masculina e feminina.

Após as duas descidas disputadas, Wendl e Arlt acabaram em primeiro com 522 milésimos a menos que os campeões de Turim 2006 e Vancouver 2010, os austríacos Andreas Linger e Wolfgang Linger, e 857 milésimos de vantagem sobre os letãos Andris e Juris Sics, que foram prata há quatro anos.

O ouro dos dois “Tobis” se une aos consquitados anteriormente por Felix Loch e Natalie Geisenberger nas provas individuais. Além disso, Tatjana Huefner alcançou a prata na prova feminina.

A Alemanha ainda aspira a conseguir o quarto ouro em disputa nos Jogos de Sochi, na nova prova de revezamentos por equipes, que será disputada nesta quinta-feira.

No esqui alpino, a eslovena Tina Maze e a suíça Dominique Gisin “dividiram” a medalha de ouro na prova de downhill, após percorrerem a pista olímpica em um minuto, 41 segundos e 57 centésimos. Foi a primeira vez na história dos Jogos de Inverno que esta modalidade terminou empatada. Com a medalha de bronze ficou a suíça Lara Gut, que chegou um décimo depois das campeãs.

A americana Kaitlyn Farrington levou o ouro no snowboarding halfpipe, sua primeira medalha olímpica, ao dominar a duas rodadas disputadas. Na primeira já foi a líder com a nota 85,75, e na segunda melhorou ainda mais, conseguindo um 91,75.

A campeã em Vancouver 2010, a australiana Torah Bright, ficou com a prata ao obter a nota 91,50 na segunda rodada. A também americana, Kelly Clark, campeã em Salt Lake City 2002 e bronze em Vancouver 2010, foi muito mal na primeira volta, na qual ficou com um 48,25. No entanto, ela se recuperou na segunda chance, recebeu a nota 90,74 e garantiu o bronze.

Stefan Groothuis alcançou hoje nos 1.000 metros a quarta medalha de ouro – décima no total – para a Holanda na patinação de velocidade do Jogos de Sochi, em uma corrida em que seu compatriota Michel Mulder, campeão nos 500 metros, ficou com o bronze.

Groothuis, que foi quarto em Vancouver, ganhou o ouro por só quatro centésimos de segundo de vantagem, para o canadense Denny Morrison, que levou a prata. Mulder chegou 35 centésimos atrás do novo campeão.

Já na patinação artística em dupla, os russos Tatiana Volosozhar e Maxim Trankov, atuais campeões do mundo, penduraram a medalha de ouro no pescoço, enquanto seus compatriotas Ksenia Stolbova e Fedor Klimov a de prata.

Os alemães Aliona Savchenko e Robin Szolkowy, quatro vezes campeões do mundo, tiveram que se conformar de novo com o bronze, como aconeceu há quatro anos.

Tatiana Volosozhar e Maxim Trankov, três vezes campeões da Europa, são os primeiros atletas que ganham duas medalhas de ouro em Sochi, já que também fizeram parte da seleção que ganhou a nova prova por equipes. EFE