Comitê Rio 2016 terá de fazer reparos no Maracanã, determina Justiça

  • Por Estadão Conteúdo
  • 07/03/2017 11h51
Rio de Janeiro - A seleção masculina de futebol do Braisl enfrenta a Alemanha pela medalha de Ouro nas Olimpíadas Rio 2016 (Fernando Frazão/Agência Brasil)Depois de ser palco do futebol nas Olimpíadas

O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro terá de recuperar o Maracanã e o Maracanãzinho num prazo de 30 dias, sob pena de multa diária de R$ 100 mil. A decisão é da juíza Maria Paula Gouvea Galhardo, da 4ª Vara da Fazenda Pública da Capital, que acolheu pedido de liminar do governo do Estado, que move ação contra o Comitê Rio 2016. 

O Estado argumenta que os estádios foram cedidos para a realização da Olimpíada por nove meses e que deveriam ter sido devolvidos nas mesmas condições em que foram recebidos. O Comitê terá ainda que apresentar comprovação das medidas adotadas para recuperar os estádios, 15 dias depois de receber a intimação judicial.

O Comitê Rio-2016 informou que esses reparos já foram licitados e serão concluídos até o fim do mês. “Não há obras estruturais. São reparos que dizem respeito a furos no teto da sala de imprensa, troca de torneiras nos banheiros, pintura externa na parte interior do estádio”, afirmou Mario Andrada, porta-voz do comitê. Os consertos custarão R$ 500 mil.

O governo fluminense cobra ainda o pagamento de contas de água e luz que não teriam sido quitadas. No entanto, a juíza Maria Paula entendeu que o Estado não comprovou que a dívida seria relativa ao período de ocupação pelo Comitê Rio-2016. O estádio chegou a ter a energia cortada e a luz foi religada na semana passada.

Em outra liminar concedida ao Estado, em janeiro, a Justiça determinou que o Consórcio Maracanã, liderado pela Odebrecht, assumisse os estádios. A empresa recorreu, mas não conseguiu derrubar a ordem.

O Maracanã será reaberto nesta quarta-feira, com partida entre o Flamengo e San Lorenzo, da Argentina, pela Copa Libertadores.