Conmebol reduz penas e determina que Boca só disputará 2 jogos sem sua torcida

  • Por Agência Estado
  • 02/02/2016 16h19
River Plate derrota Boca Juniors e sai em vantagem nas oitavas

No dia em que se inicia a primeira fase da Copa Libertadores, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) anunciou a decisão de reduzir as punições impostas a jogadores e também aos clubes relativas à utilização dos seus estádios e à proibição de compras de ingressos pelo público. O maior favorecido pela decisão será o Boca Juniors.

A entidade explicou, através de comunicado oficial, que “as suspensões de jogadores e treinadores serão reduzidas para a metade da sanção imposta”. Além disso, “as sanções a clubes para fechamento de seus estádios e em matéria de acesso de sua torcida foram reduzidas em dois terços da pena imposta”. 

De acordo com a Conmebol, a decisão de aliviar a punição a jogadores e times se deu em razão do centenário da entidade, comemorado em 2016. E isso teve “o parecer positivo da Comissão dos Assuntos Legais e do apoio da maioria dos membros do Comitê Executivo da Conmebol”. 

Quem pode comemorar a decisão é o Boca Juniors. O gigante argentino teria que disputar oito jogos, sendo quatro como mandante, sem a presença da sua torcida, em razão de punição imposta no ano passado, quando foi excluído da Copa Libertadores após um torcedor atacar os jogadores do River Plate com o uso de gás pimenta, seguido de outros incidentes na Bombonera, em duelo válido pelas oitavas de final. 

Agora, porém, a pena será de apenas dois jogos. O Boca, então, não poderá contar com seus torcedores somente nos duelo com o Deportivo Cali, na Colômbia, em 24 de fevereiro, e contra o vencedor da série preliminar entre Racing e Puebla, em casa, no dia 3 de março.