Conselho da Fifa aprova divisão de vagas para Copa do Mundo de 2026

  • Por EFE
  • 09/05/2017 17h44
Fifa.com Membros do conselho da Fifa definem que seleções da América do Sul terão direito a cinco vagas diretas e uma na repescagem na Copa de 2026

O Conselho da Fifa aprovou nesta terça-feira no Bahrein, antes do congresso do órgão marcado para daqui dois dias, a divisão de vagas de cada continente para a Copa do Mundo de 2026, a primeira com 48 seleções, e o processo de candidaturas para sediar a competição.

Ratificando o plano do Comitê do Conselho proposto em reunião do dia 20 de março, a divisão de vagas ficou da seguinte forma: 16 para a Europa (Uefa), 9,5 para a África (CAF), 8,5 para a Ásia (AFC), 6,5 para a América do Sul (Conmebol), também 6,5 para a América do Norte, Central e o Caribe (Concacaf) e 1,5 para a Oceania (OFC).

As duas últimas vagas serão decididas em um torneio eliminatório intercontinental com seis seleções. Além disso, o país anfitrião está automaticamente classificado, e a vaga correspondente será subtraída da cota atribuída a confederação em questão.

No caso de vários países organizarem conjuntamente o torneio, o número de seleções classificadas de forma automática será determinado pelo Conselho da Fifa.

Quanto aos requisitos para escolher as sedes para o torneio, o Conselho determinou uma série de princípios. Haverá exigências quanto a estádios, infraestrutura, sustentabilidade, proteção dos direitos humanos e do meio ambiente.

Além disso, serão levados em consideração do apoio governamental, modelo de organização e disposições para garantir um legado após a Copa do Mundo, informou a Fifa.

Uma versão completa dos requistos será enviada aos países que quiserem se candidatar para receber o evento.

A Copa do Mundo de 2026 será a primeira que contará com 48 seleções. Estados Unidos, México e Canadá já apresentaram uma candidatura conjunta para organizar o Mundial.

Com o novo formato, o número de jogos do torneio subirá de 64 para 80, mas a Fifa manterá os 32 dias de competição.