Contra o Audax, novo Palmeiras encara o seu primeiro desafio na temporada

  • Por Agência Estado
  • 31/01/2015 11h14
O técnico Oswaldo de Oliveira, da SE Palmeiras, em jogo contra a equipe do Red Bull Brasil, durante partida amistosa na arena Allianz Parque. São Paulo/SP, Brasil - 25/01/2015. Foto: Cesar Greco / FotoarenaOswaldo observa movimentação da equipe do Palmeiras durante amistoso

Chegou o dia do Palmeiras começar a mostrar em campo que tem um grande time não somente no papel. Alguns reforços ainda não poderão atuar, mas boa parte deles já vai enfrentar o Audax, neste sábado, às 17 horas, no Allianz Parque, em São Paulo.

No total, são 17 reforços – serão 18 com a possível chegada do goleiro Aranha, que está perto de um acerto -, sendo que sete deles jogarão neste sábado e mais três ficam no banco de reservas. O último da lista das caras novas de 2015 é justamente o mais importante. O clube anunciou nesta sexta-feira a contratação do volante Arouca para deixar a torcida ainda mais eufórica.

Além da nova faceta da equipe, o jogo também é o primeiro oficial do clube alviverde na sua arena neste ano, palco de muito sufoco contra Sport e Atlético Paranaense, pelo Campeonato Brasileiro, no ano passado. Com o início da temporada, a meta é transformar a casa em um caldeirão.

A fase anda tão boa para os palmeirenses que o time ainda se dá ao luxo de emplacar quatro partidas seguidas no novo lar, o que vai ajudar os atletas a se ambientarem mais rapidamente ao local. A partida tem o mando do Audax, mas o clube da capital resolveu alugar a arena para mandar a partida. Depois, o Palmeiras ainda enfrenta Ponte Preta, Corinthians e São Bernardo em casa. “Importante porque em casa somos ainda mais fortes e o torcedor entendeu a importância que ele tem nos ajudando”, disse o goleiro Fernando Prass, um dos “sobreviventes” do time do ano passado.

Se fora das quatro linhas o presidente Paulo Nobre vai colocando a casa em ordem com novos patrocínios e o Avanti (programa de sócio-torcedor) crescendo em ritmo acelerado, dentro de campo o técnico Oswaldo de Oliveira tenta montar o time em meio a tantas opções e com o desafio de não deixar a euforia atingir os atletas. “A gente faz piada e se diverte até hoje (sexta-feira). A partir de amanhã (sábado) é seriedade e foco. O futebol é maravilhoso quando não tem jogo”, brincou.

Taticamente já será possível ver um Palmeiras bastante diferente. Oswaldo de Oliveira gosta de uma formação mais ofensiva. O time deve jogar no 4-5-1, mas um dos meias é sempre um atacante, que será Maikon Leite. Ele ataca por um lado e Allione pelo outro, intercalando ao longo do jogo. Leandro Pereira fica se movimentando dentro da área, para confundir a marcação do Audax, que promete manter o estilo de jogo diferenciado.

*Por Daniel Batista