Com atuação apagada, Espanha é salva pelo VAR e se classifica com empate diante do Marrocos

  • 25/06/2018 17h05 - Atualizado em 25/06/2018 17h42
EFEEspanhóis comemoram a classificação para as oitavas de final da Copa do Mundo

A Espanha sofreu, mas conseguiu confirmar sua classificação as oitavas de final da Copa do Mundo nesta segunda-feira (25), em Kaliningrado. Em uma atuação fraca, os campeões mundiais de 2010 conseguiram empatar em 2 a 2 com Marrocos nos minutos finais, graças ao auxílio do VAR, que validou o segundo gol espanhol.

Com o resultado, os espanhóis asseguraram a liderança do grupo B, com cinco pontos, mesmo número de Portugal, que também teve dificuldade para segurar o empate em 1 a 1 com o Irã, em Saransk. O Marrocos se despede do mundial na última posição da chave com apenas um ponto, três a menos que a terceira colocada, a seleção iraniana.

A Espanha vai enfrentar a Rússia, donas da casa, na próxima fase da Copa do Mundo. O confronto será disputado no próximo sábado (30), às 11 horas, na Arena de Kazan.

O jogo

Desclassificado, Marrocos iniciou a partida contra a Espanha com uma marcação alta. Mesmo assim, os campeões mundiais de 2010 não mudaram o estilo de jogo. Os europeus trocavam passes no meio de campo, em busca de espaço. Mas, assim como aconteceu nos primeiros jogos, a defesa marroquina estava bem postada, obrigando o adversário a atacar pelas laterais.

Sem sucesso pelos lados do campo, a Espanha ainda acabou sofrendo um susto aos 13 minutos. Após uma indecisão de Iniesta e Sérgio Ramos, Boutaib roubou a bola no meio de campo, avançou sozinho pela intermediária e ao entrar na área tocou debaixo das pernas de De Gea, abrindo o placar em Kaliningrado.

Após sofrer o gol, os espanhóis começaram a acelerar a troca de passes, conseguindo envolver a defesa marroquina. E foi dessa maneira, que a seleção europeia chegou ao empate. Aos 19, Iniesta tabelou com David Silva, recebeu dentro da área e tocou para trás. Isco chegou sozinho para ajeitar e bater forte, sem chance para o goleiro El Kajoui.

Isco comemora o gol marcado no empate entre Espanha e Marrocos

A Espanha animou e seguiu no ataque, em busca da virada. No entanto, a Fúria não contava com a organização tática dos africanos. Mesmo após sofrer o empate, o Marrocos manteve o bom posicionamento de sua defesa, dificuldade a troca de passe adversária. E quando não cortava de forma limpa, parava as jogadas com faltas.

E as chegadas dos zagueiros marroquinos nos atacantes espanhóis, especialmente de Da Costa, deixaram o jogo mais pegado. Jogadores de ambos os lados reclamaram bastante do árbitro Ravshan Irmatov. Para não perder o controle da partida, o uzbeque distribuiu três cartões amarelos para os africanos.

Com o clima tenso no jogo, as chances de gols diminuíram. Marrocos não conseguia sair, enquanto a Espanha passou a errar passes no meio de campo. A última chegada antes do intervalo veio aos 45 minutos, após boa jogada individual de Iniesta pela esquerda. O camisa 6 cruzou rasteiro para Diego Costa, que se esticou, mas não alcançou.

As seleções voltaram com a mesma formação para a etapa final. O Marrocos, porém, passou a sair mais para o jogo e começou a assustar os espanhóis novamente. Aos nove minutos, o meia Amrabat arriscou um chute de longe, a bola fez uma curva e explodiu no travessão, para alivio do goleiro De Gea.

A Espanha por sua vez seguiu errando muitos passes. Sem inspiração, os meias não conseguiam servir Diego Costa, que também estava em um dia apagado. A única maneira que os europeus chegavam ao ataque era através da bola parada. Aos 16, Isco cabeceou e o zagueiro Saiss tirou em cima da linha. No minuto seguinte foi a vez do Piqué levar perigo no cabeceio.

Incomodado com o empate, Fernando Hierro promoveu duas mudanças na seleção espanhola. Iago Aspas e Marco Asensio entraram em campo no lugar de Diego Costa e Thiago Alcântara. Porém, as substituições não deram resultado. A Espanha seguiu com dificuldade para furar a defesa marroquina.

En-Nesyri coloca o Marrocos em vantagem no placar após cobrança de escanteio

E se os europeus não chegavam ao gol da virada, Marrocos voltou a ficar à frente do placar. Aos 33 minutos, em uma cobrança de escanteio, o atacante En-Nesyri, que havia acabado de entrar no jogo, subiu mais alto que Sérgio Ramos e cabeceou para o fundo da rede de De Gea, que ficou olhando a bola entrar.

Com 2 a 1 no placar, o risco de uma eliminação na primeira fase do mundial, obrigou a Espanha a ir em busca do empate. Rodrigo entrou no lugar de David Silva e os europeus passaram a pressionar os marroquinos. A insistência acabou dando resultado somente nos acréscimos, aos 46 com Iago Aspas.

O camisa 17 aproveitou o cruzamento de Carvajal e de letra tocou a bola para o fundo da rede. Os espanhóis comemoram o gol, porém o assistente assinalou impedimento. Só que o VAR entrou em ação e mostrou que Iago Aspas estava em posição legal. O árbitro validou o gol espanhol para desespero dos marroquinos.