Deschamps afirma que Martínez “deu um toque pessoal” à Bélgica

  • Por EFE
  • 09/07/2018 15h48
EFERoberto Martínez conversa com De Bruyne antes de treino da Bélgica

O técnico da seleção francesa, Didier Deschamps, reconheceu o potencial da Bélgica, a rival nas semifinais da Copa do Mundo, e fez elogios a Roberto Martínez, que segundo ele deu “um toque pessoal e diferente à seleção belga”.

Na opinião de Deschamps, o trabalho do espanhol é elogiável, mas é preciso lembrar que uma base já havia sido criada pelo antecessor no comando da Bélgica, Marc Wilmots.

“Tenho um grande respeito por ele (Martínez). Deu à Bélgica um toque pessoal e diferente. Mas esta seleção sempre contou com jogadores de talento nesta geração, apesar do golpe sofrido na última Eurocopa (eliminação para o País de Gales nas quartas de final). Martínez fez um grande trabalho, mas continuou o que Wilmots estava fazendo”, analisou.

Sem querer pensar muito à frente, Deschamps confessou que não pensa na possibilidade de entrar para o seleto grupo de campeões da Copa do Mundo como jogador e treinador, formado apenas por Zagallo e Franz Beckenbauer.

“Por enquanto, estou somente no grupo dos que jogarão uma semifinal. Deixo esta pergunta para mais tarde. Mas não me vou reclamar”, respondeu.

O técnico francês não se mostrou preocupado com as possíveis variações táticas de Roberto Martínez, especialmente ao substituir o lateral-esquerdo Thomas Meunier, que está suspenso da próxima partida. “Vamos nos adaptar a qualquer situação. Os jogadores estão preparados. A Bélgica não está nesta situação por acaso. Estamos prontos”, comentou.

Confira a cobertura completa da Copa 2018!