Ex-médico da Seleção faria cirurgia em Daniel Alves e vê grande chance dele não ir para Copa

  • Por Allan Brito/ Jovem Pan
  • 09/05/2018 15h56
ReproduçãoJoaquim Grava destacou que é preciso respeitar a conduta do PSG

Ex-médico da Seleção Brasileira, o Doutor Joaquim Grava acredita que o melhor tratamento para a lesão de Daniel Alves é uma cirurgia. Portanto o lateral do Paris Saint-Germain corre sério risco de não ir para Copa do Mundo de 2018. Se for operado, ele ficará sem jogar por cerca de 6 meses.

Em entrevista à Rádio Jovem Pan, Joaquim explicou que o nome técnico dado para a lesão de Daniel Alves pode ser simplificado. A “alta desinserção do ligamento cruzado anterior” é uma ruptura no ligamento do joelho, lesão bastante comum no futebol.

Questionado sobre qual seria a chance de Daniel Alves passar por uma cirurgia, Joaquim Grava foi enfático: “é uma chance muito grande. Claro que depende da conjuntura de cada caso. Mas se fosse um jogador meu, se fosse com essa lesão, claro que já seria um procedimento cirúrgico”.

Por enquanto o PSG afirmou que não haverá uma cirurgia imediata. O clube divulgou que vai esperar 3 semanas para fazer uma novo avaliação e concluir se será necessária a operação.

Joaquim Grava destacou que é preciso respeitar a decisão do PSG: “ele deve ficar fazendo fisioterapia nessas 3 semanas. É normal. Cada clube tem uma conduta. O PSG tem uma, o Corinthians tem outra e é normal. Cada um tem uma”.

Por fim, Joaquim afirmou que esse tipo de lesão é bastante comum no futebol: “já tratei uma infinidade de casos assim”. Ele citou diversos jogadores que passaram por esse problema, como Moisés, Paulo Henrique Ganso e Nilmar.