Meia uruguaio tem avanço relâmpago na carreira e vê França “muito forte”

  • Por EFE
  • 05/07/2018 16h44
EFE Torreira se destacou por marcar bem Cristiano Ronaldo na Copa do Mundo

O meia Lucas Torreira lembrou nesta quinta-feira (5), em entrevista coletiva antes da partida entre Uruguai e França pelas quartas de final da Copa do Mundo, que há poucos anos estava jogando na quinta divisão do futebol do país e que agora tem a oportunidade de vestir a camisa celeste no Mundial.

Torreira foi uma das sensações da vitória do Uruguai sobre Portugal, por 2 a 1. Se Edinson Cavani garantiu o triunfo com dois gols pelo lado ofensivo, o meia, de 22 anos, contribuiu muito para o bloqueio defensivo montado pelo técnico Óscar Tabárez.

“Tudo passou muito rápido. Há alguns anos eu estava jogando na quinta divisão e agora estou com 22 anos, em um Mundial, representando meu povo e minha família. Os uruguaios sabem o sacrífico e a dedicação para chegar aqui. É preciso deixar muitas coisas para trás. A vida de um profissional é assim. É a vida que escolhi e estou muito contente. Hoje trato de aproveitar deste grande momento que estou vivendo junto com meus companheiros”, afirmou o jogador em entrevista coletiva.

Além disso, perguntado sobre a impressão que deixou depois do jogo contra Portugal, de ser um jogador muito combativo no meio-campo, Torreira disse que ficou feliz com o trabalho realizado.

“Agora temos pela frente uma equipe muito forte, que fez um grande jogo contra a Argentina e um grande potencial. Temos que fazer uma grande partida desde o início”, concluiu o jogador, já projetando o duelo de amanhã.