Trauco diz que Peru terá missão clara contra França: “ganhar ou ganhar”

  • Por EFE
  • 18/06/2018 15h56
EFETrauco sabe que Peru será eliminado se perder para França

O lateral esquerdo Miguel Trauco afirmou nesta segunda-feira (18) que a seleção do Peru só pensa em vencer a França, de modo a compensar a derrota por 1 a 0 para a Dinamarca na primeira rodada da Copa do Mundo e se manter com chances de classificação para as oitavas de final.

“Temos que ganhar, caso contrário, não sabemos o que pode acontecer. Mas temos que ser inteligentes. As partidas são vencidas em detalhes e temos que estar bem atentos. Mas na nossa mente só pensamos em ganhar ou ganhar”, afirmou o jogador na concentração peruana em Moscou.

Embora tenha elogiado a seleção francesa, a favorita do grupo por contar com muitos jogadores renomados, o lateral do Flamengo disse acreditar que para conseguir a vitória será preciso deixar de ver os adversários como “monstros”.

“Esses monstros estão na mente. A Austrália fez um grande jogo contra a França. É preciso enfrentar esses monstros mentalmente. Com a disposição tática, todos unidos, podemos desenvolver isso”, explicou.

Trauco chamou a atenção para a qualidade de jogadores como Antoine Griezmann e Paul Pogba, mas deixou claro que os peruanos não se concentrarão em marcar apenas esses dois.

“São craques, não aparecem muito na partida, mas em uma jogada podem definir o resultado. É preciso ter cuidado com todos, é uma equipe formada por craques”, disse.

De acordo com o lateral-esquerdo, o Peru ainda não superou a derrota para a Dinamarca, decidida “nos detalhes”, e será necessário corrigir os erros para o próximo duelo.

“Vamos jogar da mesma maneira e ter mais atenção aos detalhes, que são os que fazem a diferença neste tipo de torneio. Contra a Dinamarca tivemos seis ou sete chances e eles marcaram o gol na primeira. Vamos tentar continuar mostrando o nosso futebol, que está gerando grandes chances para conseguirmos bons resultados”, pontuou.

Apesar da frustração inicial na Copa do Mundo, Trauco indicou que “é um campeonato muito curto para continuar lamentando”.

“Isso vai nos fazer mais fortes, contra a França teremos que sair com tudo. Não esquecer a derrota, mas que nos sirva de impulso”, disse.

Sobre a ausência do companheiro de Flamengo e seleção Paolo Guerrero no primeiro tempo da partida contra a Dinamarca, Trauco se limitou a dizer que as decisões são tomadas pelo técnico, Ricardo Gareca.

“Sabemos que é um jogador importante, mas as decisões são tomadas pela comissão técnica. Quando ele entrou ganhamos mais peso ofensivo, mas é o treinador quem analisa”, comentou.