A Copa Que Nunca Acabou: os capítulos finais e bastidores da tragédia de 1950

  • Por Jovem Pan
  • 15/07/2015 17h17

Maracanã ficou calado na final da Copa do Mundo de 1950Maracanã

O Jovem Pan Online traz nesta quinta-feira (16) o terceiro e último capítulo da série especial de reportagens intitulada ‘A Copa Que Nunca Acabou’, produzida pelo repórter Thiago Uberreich, da Rádio Jovem Pan, sobre a Copa do Mundo de 1950.

Os três dias que separaram a goleada contra a Espanha por 6 a 1 e a final contra o Uruguai foram agitados e tumultuados. O técnico Flávio Costa resolveu mudar o local da concentração da Casa dos Arcos, na Barra da Tijuca, para São Januário, estádio do Vasco da Gama.

Em 1950, também havia eleição presidencial, quando Getúlio Vargas foi eleito, e isso acabou atrapalhando a Seleção Brasileira, tirando um pouco o foco antes da decisão. A imprensa contribuiu para que o Brasil achasse que já era dono daquele Mundial antes mesmo da final, pois os jornais estampavam as imagens dos jogadores como campeões mundiais.

No dia 16 de julho de 1950, data da fatídica decisão, mais de 200 mil pessoas compareceram ao Maracanã para assistirem o jogo decisivo. Depois de um empate sem gols na primeira etapa, Friaça abriu o placar para o Brasil, mas Schiaffino e Ghiggia virariam o duelo para o Uruguai e seriam os responsáveis pelo eternamente lembrado Maracanazo.

Agora, 65 anos mais tarde, a Copa do Mundo de 1950 ainda é motivo de muita discussão e o goleiro brasileiro Barbosa ainda é crucificado por muitos como vilão do revés da Seleção.

Clique e ouça o terceiro capítulo do especial no áudio acima!