Corinthians bate Internacional e conquista sua primeira vitória na arena

  • Por Jovem Pan
  • 17/07/2014 21h30

Peruano aproveitou belo passe de Jadson para abrir o placar

Guerrero abre o placar na Arena Corinthians

O Corinthians voltou à sua arena nesta quinta-feira e finalmente pôde desfrutar o sabor da vitória em sua casa. O Timão marcou duas vezes em dois minutos e garantiu a vitória por 2 a 1 contra o Internacional, em seu retorno ao Campeonato Brasileiro após a pausa para a Copa do Mundo. A vitória deixa a equipe do Parque São Jorge com 19 pontos a mesma pontuação que o seu rival São Paulo e os mantém na cola do Cruzeiro. Já o Colorado fica estacionado nos 16 pontos, na oitava posição da competição.

Os gols do Timão foram marcados aos 7 e aos 9 do primeiro tempo com Guerrero e Fagner. O gol de honra dos gaúchos veio aos 45, com Cláudio Winck.

No domingo, o Corinthians vai a Salvador para enfrentar o Vitória, às 16h. O Internacional recebe o Flamengo no Beira-Rio no mesmo horário, também no domingo.

Apagão colorado de dois minutos

O Timão começou tomando um susto logo no primeiro minuto, quando Rafael Moura invadiu a área sozinho e mandou uma bomba para a defesa esquisita de Cássio.

Na sua primeira chegada a frente, a equipe de Mano Menezes já mostrou que não estava para brincadeira. Aos 7, Jadson teve espaço e viu Guerrero sozinho na área. O peruano recebeu na boa e tocou na saída de Dida para abrir o placar na Arena Corinthians.

O time da casa não deixou o adversário nem se recuperar do golpe e já aumentou a vantagem. Dois minutos depois, Luciano recebeu na esquerda e bateu para dentro da área. A bola chegou aos pés de Fagner, que bateu cruzado para levar a torcida Fiel ao delírio.

Após o baque, o Internacional tentou colocar a bola no chão para criar boas chances, mas seus homens mais criativos eram bem marcados por Petros, Elias e Ralf.

O jogo perdeu um pouco do seu ritmo e as faltas começaram a aparecer, algumas delas bem duras. D’Alessandro e Petros chegaram a discutir após o argentino não gostar de uma das entradas do corintiano.

Com o controle das ações e com o adversário perdido, o Corinthians não sofreu nenhuma pressão até o fim da primeira etapa.

Abel Braga precisou tirar o jovem João Afonso, que já estava amarelado, para colocar Cláudio Winck em campo para não ter prejuízo maior com um homem a menos.

Mano recua e Inter diminui no fim

O Internacional precisava marcar cedo para buscar uma virada e foi para cima. No primeiro lance de perigo, D’Alessandro mandou cobrança de falta no segundo pau e quase Juan desviou para diminuir, mas Fábio Santos salvou na hora H.

O Timão respondeu aos 3, quando Guerrero puxou contra-ataque pela direita, parou e viu Luciano sozinho na esquerda. O artilheiro cruzou na cabeça do jovem jogador e ele cabeceou no contrapé de Dida, que só torceu para a bola sair.

A partida continuava pegada e Gil e Wellington Silva receberam cartões antes dos dez minutos. Jadson teve ótima chance em cobrança de falta, mas mandou mal por cima do gol do goleiro pentacampeão do mundo com a Seleção Brasileira em 2002.

Os técnicos começaram a mexer para buscar alternativas táticas. Abel tirou o apagado Jorge Henrique e mandou Valdivia para o campo. Mano não perdeu tempo e colocou Romarinho no lugar de Luciano para aproveitar os espaços deixados por Fabrício na esquerda.

O Colorado chegou com perigo aos 27, quando Winck recebeu na área e bateu cruzado. A bola desviada quase chegou aos pés de Valdivia para completar para o fundo da rede.

A equipe paulista recuou para esperar o contra-ataque e Mano ainda poupou Elias, substituído aos 36 por Bruno Henrique.

Os visitantes quase chegaram ao gol com o Valdivia genérico, mas Cássio operou um milagre, garantindo a sua invencibilidade na partida.

Ainda deu tempo de Ángel Romero fazer a sua estreia oficial ao entrar no lugar de Guerrero, aos 41.

Cláudio Winck ainda teve mais uma chance aos 46 e cabeceou para o fundo da rede, sem chances para o camisa 12 do Corinthians.