Corinthians diz que não entrará em campo se clássico tiver torcida única

  • Por Agência Estado
  • 06/02/2015 18h16
Corinthians - Torcida punida

O Corinthians garantiu nesta sexta-feira, em nota oficial, que não entrará em campo para o clássico diante do Palmeiras se for mantida a determinação do Ministério Público para que a partida de domingo, no Allianz Parque, aconteça com torcida única. O presidente Mário Gobbi afirmou que a equipe não jogará se os torcedores corintianos forem impedidos de ir ao estádio do rival.

“Caso persista a discriminatória e casuísta decisão de não se vender ingressos para os torcedores corintianos para a partida do próximo domingo, o Sport Club Corinthians Paulista, envergonhado com a forma com que o futebol foi tratado neste episódio, vem a público informar que não entrará em campo”, diz a nota no site oficial do clube.

O presidente corintiano convocou uma entrevista coletiva ainda para a tarde desta sexta-feira, na qual deve confirmar esta postura do clube. Esta deve ser a última decisão tomada por Gobbi, uma vez que no sábado acontecerá a eleição para definir o novo mandatário do Corinthians – Roberto de Andrade e Roque Citadini concorrem ao cargo.

O imbróglio sobre o clássico de domingo tem se desenrolado pelos últimos dias. O Ministério Público determinou que a partida acontecesse somente com torcedores do Palmeiras no estádio, por entender que somente desta forma a segurança dos presentes estará garantida.

A decisão irritou os dirigentes do Corinthians e, na quinta-feira, o clube divulgou nota informando que entraria na Justiça para tentar revertê-la. Já nesta sexta, a juíza Luiza Barros, da 10ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo, acatou parcialmente o pedido do clube.

No entanto, a juíza deixou a definição nas mãos da Federação Paulista de Futebol (FPF), que não parece disposta a mudar de ideia e permitir que os portões do Allianz Parque sejam abertos para torcedores corintianos. Com isso, o caso parece longe de se encerrar, mesmo a apenas dois dias para o clássico.