Corinthians vence o Criciúma, mas gol do Inter no fim deixa o Timão em quarto

  • Por Jovem Pan
  • 06/12/2014 18h32
SÃO PAULO, SP – 06.12.2014: CORINTHIANS-CRICIÚMA – Elias, do Corinthians, comemora seu gol – Partida entre Corinthians e Criciúma, válida pela última rodada do Campeonato Brasileiro de Futebol 2014, realizada no estádio Itaquerão, na zona leste da capital paulista, neste sábado. (Foto: Alan Morici/Frame/Folhapress) Folhapress Elias vibra com gol que abriu o placar na Arena Corinthians. Apesar da vitória

Mesmo sem encontrar a facilidade que um jogo entre o quarto e o último colocados sugeria, o Corinthians fez a lição de casa, venceu o Criciúma por 2 a 1 na Arena Corinthians. A vitória colocava o Timão na terceira colocação até os 49 minutos do segundo tempo do jogo entre Internacional e Figueirense, quando o time gaúcho fez o gol que deixa o paulista na quarta posição.

Com isso, o alvinegro terá de disputar a pré-Libertadores e, caso passe, jogará no “grupo da morte”, que tem São Paulo, o atual Campeão San Lorenzo e Danubio.

Os gols da partida foram marcados por Elias e Fábio Santos, para o Corinthians, e Roger Guedes, para o Criciúma.

O jogo

O Criciúma começou a partida querendo surpreender o Corinthians. Com marcação adiantada e apostas em cruzamentos na área, o time catarinense deu uma correria. Mas esse panorama duraria pouco. Na primeira vez em que foi ao ataque, o Timão quase abriu o placar com Petros, que recebeu na pequena área e tentou de cobertura, mas a bola subiu demais. Logo na sequência, o próprio Petros cruzou da direita e Guerrero completou por cima.

A partir de então, o alvinegro tomou as rédeas da partida. À medida que via o adversário crescer, o Criciúma foi se encolhendo, tentando obstruir o meio de campo. Entretanto, a habilidade e organização corintianas conseguiam encontrar espaços no bloqueio. Anderson Martins cabeceou, após cobrança de falta, para grande defesa de Bruno. Guerrero, também pelo alto, completou cruzamento de Renato Augusto e acertou o travessão. No rebote, o paraguaio tentou novamente e mandou por cima.

O gol parecia cada vez mais próximo, mas, antes de sair, novamente a trave do Criciúma seria carimbada. Desta vez Guerrero recebeu cruzamento e rolou para Petros soltar a bomba e mandar no poste direito. Antes que as chances perdidas virassem drama, Elias resolveu aos 25 minutos. Renato Augusto roubou a bola no campo de ataque e entregou para Petros, que limpou a jogada e passou para Elias acertar o canto.

Depois do gol, o Timão diminuiu um pouco o ritmo, e chegou a ver o adversário empatar. Gustavo completou cruzamento dentro da área direto pras redes, e a arbitragem marcou impedimento. Entretanto, o atacante estava atrás da linha da bola. Sorte do Corinthians, que ainda criou chances de ampliar com Guerrero e Petros no primeiro tempo.

A etapa final manteve a mesma cara da anterior. Malcom continuou como boa opção pelo lado direito, onde arrancava e procurava espaços. O jovem atacante chegou a finalizar com muito perigo, quando a bola passou bem perto da trave. Parecia que o segundo gol sairia naturalmente. Mas isso foi até Maicon Silva sofrer falta na direita. Na cobrança, Lucca levantou na área e Cássio mandou pra escanteio a bola que sairia para tiro de meta. No tiro de canto, Cássio saiu mal e Roger Guedes apareceu para mandar pra dentro.

O gol esfriou o ímpeto corintiano. O time passou a ter mais dificuldades para atacar um agora animado Criciúma, que lutava cheio de valentia. Porém, a vontade não pode segurar a superioridade do adversário por muito tempo, e o Corinthians reencontrou seu caminho. Primeiro, Fágner recebeu pela direita e cruzou rasteiro para Danilo chutar. Edson deu rebote e Malcom, dentro da pequena área, encheu o pé para acerta o travessão. Pouco depois, Danilo, que entrara muito bem em campo, passou de calcanhar para Fábio Santos tabela com Renato Augusto e chutar no canto na saída do goleiro. Golaço para definir a vitória corintiana.

O Criciúma ainda tentou esboçar uma reação nos minutos finais, mas esbarrou em sua própria limitação. O Corinthians, por sua vez, soube administrar a vantagem. Malcom e Danilo quase deixaram sua marca, mas falharam na hora de finalizar.

O objetivo corintiano estava sendo alcançado até os minutos finais, quando o Internacional fez o gol da virada contra o Figueirense e foi aos mesmos 69 pontos do Timão, recuperando a terceira posição no apagar das luzes.