CPI do Futebol recebe informações financeiras de Marin para análise

  • Por Agência Estado
  • 02/10/2015 16h20
***FOTO DE ARQUIVO*** RIO DE JANEIRO,RJ, 28.06.2013 - FIFA-DIREÇÃO - José Maria Marin ex presidenta da CBF (D) e Joseph Blatter presidente da Fifa e outros dirigentes foram detidos nesta quarta-feira (27) pela polícia suíça em uma operação surpresa, realizada a pedido das autoridades dos Estados Unidos. Os cartolas são investigados pela justiça americana em um suposto esquema de corrupção. Na foto de arquivo José Maria Marin presidente da CBF durante coletiva de imprensa após a reunião do Comitê Organizador da Copa das Confederações da FIFA no Estádio do Maracanã no Rio de Janeiro, nesta sexta-feira, 28. (Foto: Vanessa Carvalho/Brazil Photo Press/Folhapress)Em prisão domiciliar nos EUA

Um documento de dez páginas referente às informações financeiras do ex-presidente da CBF José Maria Marin foi entregue pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) à CPI do Futebol. O período investigado pelos senadores abrange a gestão de Marin à frente da CBF, de 12 de março de 2012 até três dias após a sua prisão na Suíça, em 27 de maio deste ano.

Além de parlamentares, participam da análise das informações financeiras do ex-dirigente auditores fiscais do Tribunal de Contas da União (TCU), delegados e agentes da Polícia Federal, analistas do Banco Central, auditores da Receita Federal e um oficial da Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

O requerimento solicitando ao Coaf as informações financeiras de Marin foi apresentado pelo senador Paulo Bauer (PSDB-SC), vice-presidente da CPI. A comissão aprovou o pedido no último dia 23.

Também está em poder da CPI do Futebol os dados fiscais e bancários do presidente da CBF, Marco Polo Del Nero. Não há um prazo definido para a análise final da documentação. A CPI pretende cruzar as informações financeiras dos dois cartolas. Del Nero foi vice-presidente da gestão de Marin e admitiu em depoimento na Câmara dos Deputados que participou da negociação de contratos da CBF junto com o antecessor.

Marin está preso na Suíça desde 27 de maio. O ex-dirigente é acusado de ter recebido propina e suborno na negociação de contratos da Copa América e também da Copa do Brasil, competição organizada pela CBF.