Cruzeiro vence de novo, elimina Botafogo e vai às quartas na Copa do Brasil

  • Por Estadão Conteúdo
  • 21/09/2016 23h48
MG - COPA DO BRASIL/CRUZEIRO x BOTAFOGO - ESPORTES - Bruno Rodrigo, do Cruzeiro, comemora seu gol durante partida contra o Botafogo, válida pelas oitavas de final da Copa do Brasil 2016, realizada no Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG), nesta quarta-feira, 21. 21/09/2016 - Foto: ANTILDES BICALHO/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO ANTILDES BICALHO/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO Bruno Rodrigo

Se não empolga no Brasileirão, o Cruzeiro ao menos na Copa do Brasil tem tranquilizado a torcida. Na noite desta quarta-feira, o time mineiro assegurou com facilidade sua vaga nas quartas de final, ao derrotar novamente o Botafogo, desta vez por 1 a 0, no Mineirão. Na ida, o Cruzeiro havia goleado por 5 a 2. No placar agregado, o time classificado impôs um contundente 6 a 2.

Apesar do placar folgado construído na ida, o técnico Mano Menezes fez mistério para a partida desta quarta. Cogitou mandar a campo todos os titulares. Mas, no final das contas, poupou apenas Robinho e Rafael Sobis, que não fizeram falta. Com gol do zagueiro Bruno Rodrigo, aos 36 minutos do primeiro tempo, o Cruzeiro resolveu rapidamente a partida e não sofreu qualquer ameaçado do rival carioca em toda a partida.

Agora o time mineiro aguarda o sorteio dos confrontos, na manhã de sexta-feira, para conhecer seu futuro rival. No fim de semana, os dois times voltam a campo pelo Brasileirão. O Botafogo, em situação mais favorável na competição, visita no sábado o lanterna América-MG, no Independência, novamente jogando em Belo Horizonte.

O Cruzeiro, apenas duas posições acima da zona de rebaixamento, terá uma missão mais complicada pela frente. Terá pela frente o Flamengo, vice-líder da tabela, no domingo, em Cariacica, Espirito Santo.

O JOGO – Mesmo sem as presenças de Robinho e Rafael Sobis, peças fundamentais no setor ofensivo cruzeirense, o time da casa começou a partida em ritmo acelerado, claramente disposto a marcar um gol rapidamente e sacramentar a classificação. Foram três chances de gol até os 9 minutos de jogo.

Mas o Botafogo tentava mostrar resistência, se segurando como podia na defesa e até arriscando no ataque. Aos 16, Rodrigo Lindoso testou o goleiro Rafael ao acertar forte chute de fora da área. O goleiro cruzeirense evitou o gol.

O time mineiro, porém, demonstrava clara superioridade, mesmo sem fazer grande esforço. E o gol acabou saindo aos 36, depois de outras duas boas chances. Após cobrança de escanteio, o zagueiro Bruno Rodrigo ganhou dos rivais por cima e cabeceou para as redes. No placar agregado, o Cruzeiro vencia por 6 a 2. Somente cinco gols do Botafogo impediria a classificação cruzeirense.

Se não desanimou completamente o time do Botafogo, o gol do time da casa aplacou o ritmo que a equipe carioca tentava impor em campo. No começo da segunda etapa, os cariocas ainda tentavam ao menos descontar o placar. Aos 12, Lindoso quase empatou, em finalização por cima do gol.

Numa tentativa de ao menos tentar a vitória neste jogo da volta, o técnico Jair Ventura trocou Luis Henrique e Salgueiro por Rodrigo Pimpão e Gervásio Núñez. Mano Menezes, por sua vez, deu descanso a titulares, como Ábila, Ariel Cabral e Élber. Colocou Willian e Alisson e deu chance a Denilson.

As mudanças pouco alteraram o panorama da partida. O Cruzeiro seguia superior no meio-campo e eram quem criava as oportunidades mais perigosas. Foi assim aos 26 em finalização de Rafinha. E, no minuto seguinte, em cobrança de falta de Edimar, carimbando o travessão. Daí para frente, a temperatura morna deu o tom da partida até o apito final do árbitro.