Curry brilha e Warriors atropela o Cavaliers na reedição da última final

  • Por Agência Estado
  • 19/01/2016 10h13
Stephen Curry fez 35 pontos na partida contra o Cavaliers nesta segunda

Pela primeira vez na temporada, o Golden State Warriors era questionado. Vinha de duas derrotas nas últimas três partidas quando entrou em quadra na noite de segunda-feira para encarar o Cleveland Cavaliers, na reedição da final da última temporada. Mas aí, Stephen Curry e companhia fizeram questão de mostrar por que já estão sendo considerados uma das melhores equipes da história da NBA e atropelaram o time de LeBron James mesmo fora de casa, por incríveis 132 a 98.

No palco em que foi campeão no ano passado, o Warriors mostrou mesmo estar um passo à frente do Cavaliers e manteve-se com a melhor campanha da Conferência Oeste, além de toda NBA, com 38 vitórias. Dez a mais que o time de Cleveland, que segue na liderança do Leste.

O jogo foi tão fácil para o Warriors que no último período somente um entre os dez titulares da partida – Harrison Barnes – esteve em quadra, e somente por cinco minutos. A vantagem dos visitantes chegou a 40 pontos no terceiro quarto e, por isso, ambos os treinadores decidiram poupar seus principais atletas nos últimos 12 minutos.

Mesmo tendo ficado fora de um quarto inteiro, Stephen Curry mostrou mais uma vez toda sua qualidade. O MVP (jogador mais valioso) da última temporada e principal candidato ao prêmio da atual marcou 35 pontos, sendo 21 deles em bolas de três, em somente 28 minutos em quadra.

O armador ainda contou com o auxílio de Andre Iguodala, MVP das finais do ano passado, que deixou o banco para anotar 20 pontos. Como de costume, ele também fez ótima defesa em LeBron James, que deixou a partida com somente 16 pontos. Ainda assim, o astro foi o cestinha do Cavaliers. Entre os brasileiros, Leandrinho contribuiu com oito pontos, enquanto Anderson Varejão marcou cinco.

Mas a rodada do Dia de Martin Luther King, feriado nacional nos Estados Unidos, reservou outros grandes jogos, sendo que dois deles precisaram de duas prorrogações para serem decididos. Em Nova York, o Philadelphia 76ers quase alcançou sua sexta vitória na temporada, mas levou a virada do Knicks, que fez 119 a 113 após dois tempos extras. Arron Afflalo foi o cestinha, com 25 pontos.

Já na Carolina do Norte, o Charlotte Hornets contou com uma atuação histórica do armador Kemba Walker para derrotar o Utah Jazz após duas prorrogações, por 124 a 119. O jogador anotou nada menos do que 52 pontos, quebrando o recorde da história da franquia, de 48 pontos, pertencente a Glen Rice e alcançado em 1997. Ele ainda deu oito assistências e pegou nove rebotes. Pelo Jazz, o brasileiro Raulzinho marcou oito pontos.

O Los Angeles Clippers também alcançou um recorde na história da própria franquia e abusou das bolas de três para vencer o Houston Rockets por 140 a 132, na prorrogação, em casa. Foram 22 bolas de longa distância, nova melhor marca do time, sendo nove delas anotadas por J.J. Redick, que também igualou o recorde da franquia, pertencente a Caron Butler. O ala, aliás, foi o grande responsável pelo triunfo, ao marcar 40 pontos, melhor marca de sua carreira.

Ainda na rodada de segunda-feira, o Atlanta Hawks derrotou o Orlando Magic por 98 a 81, com dez pontos de Tiago Splitter. Já Nenê anotou oito na derrota do Washington Wizards para o Portland Trail Blazers por 108 a 98, mesmo em casa. Por fim, Lucas Bebê atuou somente alguns segundos e não pontuou no triunfo do Toronto Raptors sobre o Brooklyn Nets por 112 a 100.