Dana White fala sobre desafiantes aos cinturões; brasileiro pode pegar Weidman

  • Por Jovem Pan
  • 25/05/2015 15h44

O brasileiro Ronaldo "Jacaré" pode ser o próximo desafiante de Chris Weidman

Ronaldo "Jacaré" Souza

Dana White, presidente do Ultimate Fighting Champioship (UFC), concedeu uma entrevista ao site oficial do evento e falou sobre os futuros desafiantes aos cinturões das categorias peso médio e peso leve da organização. Em relação ao próximo adversário de Rafael dos Anjos, atual campeão peso leve, o mandatário do UFC revelou que o americano Donald Cerrone é o ‘cara’ para brigar pelo título.

“Cowboy Cerrone é definitivamente o próximo desafiante ao cinturão. Ele luta contra qualquer um, em qualquer lugar, a qualquer hora. Ele sempre mantém a compostura, aceita os duelos, pareceu muito bem essa noite. Cowboy é o próximo da fila”, declarou.

Sobre o próximo oponente que Chris Weidman terá pela frente, depois de derrotar Vitor Belfort no UFC 187, Dana White afirmou que o empresário de Ronaldo Jacaré entrou em contato para assegurar que o brasileiro está preparado para o desafio, mas o presidente do UFC também ressaltou que o americano Luke Rockhold também é um dos cotados.

“O empresário do Jacaré me ligou no final da luta entre Weidman e Belfort disse que Jacaré estava pronto para o Chris Weidman. Então, provavelmente será Jacaré contra Chris Weidman em seguida. Na verdade, tudo pode acontecer. Luke Rockhold é, obviamente, o desafiante número um, vamos ver o que acontece”, pontuou.

Depois de não comparecer à entrevista coletiva pós-UFC 187, evento que foi realizado na noite do último sábado (23), Dana White comentou as duas principais lutas da noite.

“As duas lutas principais aconteceram exatamente do jeito que eu pensei que aconteceriam. Eu achei que o Vitor (Belfort) iria entrar nos primeiros dois rounds explosivo e rápido. Ele pareceu muito relaxado, suas mãos estavam muito boas, tanto é que ele pegou o Chris (Weidman) com alguns grandes golpes, o colocou contra a grade tentando finalizá-lo, mas o Chris tem um queixo de ferro. Eu sabia que, se ele pudesse amortecer os golpes do Vitor, a luta poderia acabar do jeito que acabou. Quanto à luta principal, sem dúvida, Anthony Johnson tinha a chance de machucar o Daniel Cormier, mas se ele não fizesse isso, achei que seriam dois rounds de wrestling onde Cormier iria cansá-lo e, talvez, pudesse até finalizá-lo ou fazer esse jogo por cinco rounds”, falou Dana.