Darío Pereyra se surpreende com Maicon: “impôs respeito lá atrás”

  • Por Jovem Pan
  • 20/05/2016 18h47
Darío Pereyra lembrou que demorou a encontrar seu melhor posicionamento no São Paulo

Não é apenas o torcedor são-paulino que tem se encantando com a qualidade e disposição de Maicon, zagueiro contratado por empréstimo junto ao Porto e que se transformou no pilar da defesa tricolor em 2016. Um dos maiores ídolos da história do São Paulo, Darío Pereyra confessou ter se surpreendido com o desempenho do beque de 27 anos. 

“O Maicon foi uma surpresa muito boa para o São Paulo. Tem sido fundamental para o time, porque não só defendeu muito bem, como também impôs o respeito lá atrás. Além disto, ainda fez um gol decisivo contra o Atlético-MG“, analisou o ex-defensor uruguaio, bicampeão brasileiro com o São Paulo. 

O problema, contudo, é que o time tricolor ainda não sabe se poderá contar com Maicon para o restante da Libertadores. Ele está emprestado somente até 30 de junho, data anterior à disputa da semifinal do torneio continental 

O Porto, detentor dos direitos econômicos do atleta, é conhecidamente um dos maiores negociadores do futebol mundial e, certamente, não aceitará ceder o zagueiro por mais tempo sem ganhar nada em troca. O São Paulo acredita que conseguirá segurar o jogador pelo menos até o fim da Libertadores, mas ainda não há nada certo. 

Motivo para o torcedor tricolor se preocupar? Nem tanto. Para Darío Pereyra, o São Paulo finalmente conseguiu se acertar na temporada, e isto basta para animar as arquibancadas“Está em um momento bom, jogando com muita determinação e garra. O Bauza enfim conseguiu formar um time titular. Os jogadores começaram a entender o esquema dele, que é de muita marcação”, avaliou. 

“É esquema de Libertadores e tem que ser assim mesmo. Ele pensa primeiro em não levar gol para depois fazer. Serve para o Brasileiro, também, sem dúvidas. Os últimos títulos nacionais do São Paulo, inclusive, foram conquistados com times bem seguros atrás, que eram aqueles do Muricy“, finalizou o ídolo são-paulino, cheio de confiança.