“Davi” Wendell Lira vence os “Golias” Messi e Florenzi e fatura prêmio Puskas

  • Por Jovem Pan
  • 11/01/2016 16h43
Wendell Lira destaca que gol foi de improviso

De jogador desconhecido a vencedor de um prêmio da Fifa em transmissão para o mundo inteiro. A vida mudou muito para Wendell Lira de 11 de março de 2015 para esta segunda-feira, 11 de janeiro de 2016, quando conquistou o prêmio Puskas de gol mais bonito do ano por sua obra de arte contra o Atlético-GO.

Ao todo, 1,6 milhão de pessoas ao redor do mundo votaram pelo site da Fifa. O gol do brasileiro teve nada menos que 46,7% dos votos, contra 33,3% do gol de Messi na final da Copa do Rei contra o Athletic Bilbao e 7,1% do tento de Florenzi, da Roma, contra o Barcelona, do meio de campo, pela Liga dos Campeões.

“Queria agradecer a Deus por este momento único. (Por) Estar aqui come esses jogadorse que são meus ídolos, que jogava no vídeo game. Queria agradecer à família, à nação brasileira que votou em mim”, disse o emocionado Wendell, que usou uma metáfora para falar de sua vitória. “Também queria deixar aqui uma passagem bíblica: ‘quando olhavam para Golias, falavam ‘ele é muito grande, não dá para derrubar’. Quando Davi olhou para ele, disse: ‘ele é muito grande, não dá para errar’”.

A história de Wendell tem contornos épicos. Jogando pelo pequeno Goianésia, no Campeonato Goiano, ele fez o gol que superou Lionel Messi, do Barcelona, e Alessandro Florenzi, da Roma, na final. Os dois rivais marcaram em torneios mais badalados, a Copa do Rei e a Liga dos Campeões, respectivamente, mas nem por isso conseguiram superar o brasileiro.

O gol do agora jogador do Vila Nova, de Goiás, chama a atenção pelo trabalho coletivo e pelo improviso individual. A trama do ataque do Goianésia envolveu a defesa adversária e terminou com uma cavadinha para Wendell sair na cara do gol. Com a bola no alto, ele se virou como pode para finalizar. “A bola tinha passado, eu estava correndo, tive que virar o corpo e acertei um lindo voleio, bicicleta… não tem um nome”, afirmou o atacante.

Nascido em Goiânia no dia 7 de janeiro de 1989, Wendell levou a Zurique, na Suíça, a simplicidade de um desconhecido no meio de astros do futebol mundial. Em entrevista à Rádio Jovem Pan, ele disse ter recebido a notícia da escolha de seu gol com “um susto, um baque. Estava almoçando na casa da minha mãe e o telefone não parava de tocar. Recebi a notícia, mas não acreditei. Entrei no site e era verdade”.

Clique aqui e reveja o gol de Wendell que lhe rendeu o prêmio Puskas. Para ler e ouvir as entrevistas que a Rádio Jovem Pan fez com o vencedor do prêmio, clique aqui e aqui.